O Cartório Eleitoral da 31ª Zona, com sede em Montenegro,fez plantões durante o final de semana desde março

EXPECTATIVA é a de que muita gente procure o Cartório Eleitoral nesta data limite

Nesta quarta-feira, 4, é o último dia para os eleitores da 31ª Zona Eleitoral, com sede em Montenegro, realizarem o recadastramento biométrico. Quem deixou para a última hora está enfrentando filas que ontem chegaram a até quatro horas de espera. As pessoas que optaram pelo agendamento tiveram um atendimento mais rápido que as demais. Foram atendidas, nesta terça-feira, 226 pessoas. De acordo com o chefe do Cartório Eleitoral de Montenegro, Diego Bonato Coitinho, essa é a capacidade de atendimento da unidade montenegrina. Quem não fizer o recadastramento biométrico até esta quarta-feira, 4, ficará com o título passível de cancelamento. “A pessoa que não regularizar não vota nas próximas eleições e fica barrado de outros atos na vida civil”. A situação irregular do título pode afetar processos como emissão de passaporte, entre outros.

As pessoas que não conseguirem ser atendidas ganharão fichas para concluir o procedimento na quinta-feira, 5. “Quem vier e não conseguir ser atendido, recebe um protocolo para concluir depois. Mas é necessário vir e fazer esse pré-atendimento”, alerta Diego. Em caso de dúvida se fez o recadastramento biométrico, é possível verificar o canto superior direito do Título de Eleitor. Caso conste a inscrição “IDENTIFICAÇÃO BIOMÉTRICA”, já está em dia. Se não houver essa informação, é melhor se apressar.

Recadastramento e 1º título em família
O aposentado Pedro Silveira de Ávila admite que deixou para depois o recadastramento biométrico. “O brasileiro é assim, vai deixando para a última hora”, conta. Ele diz que, em muitas ocasiões, chegou a ir de manhã cedo no Cartório, mas como só abria às 10h, não esperava. Ontem, ele e os filhos Letícia e Eduardo Vargas de Avila se reuniram para enfrentar a fila.

Aproveitando a carona, com 16 anos completos, Letícia resolveu fazer seu primeiro título de eleitor. A estudante fala sobre como é importante ter voz ativa nas questões políticas. “Vou fazer para ter mais ação na política”. O irmão, que trabalha com logística, utilizou a folga para fazer o recadastramento, e explica não ter tido tempo antes. “Tive que aproveitar minha folga”, explica.

Família decidiu se livrar da pendência nesta terça-feira e já enfrentou filas

Rapidez
A empresária Katiele Barbosa Suares achou o atendimento rápido, apesar de ter deixado para o penúltimo dia. Isso porque ela fez o agendamento pelo site do Tribunal Regional Eleitoral. “Foi bem mais prático e rápido”, diz. Sobre ter adiado a situação, ela comenta ter tido falta de tempo, mas, que foi muito bem atendida com o procedimento diferenciado. O Cartório fica na Rua Bruno de Andrade, 1.809, bairro Timbaúva. O telefone é o 3632-3880. O atendimento ocorre das 10h às 17 horas.

Saiba mais
Documentos
Para comprovar a identificação, é necessário apresentar um dos seguintes documentos:
1. Carteira de Identidade
2. Carteira Nacional de Habilitação
3. Certidão de Nascimento
4. Certidão de Casamento
5. Carteira de Trabalho (CTPS)
6. Carteira de Categoria Profissional (OAB, CRA, CRM, etc)

Para comprovar o domicílio eleitoral, deve ser apresentado um dos seguintes documentos atualizado (período inferior a três meses):
1. Contas de água, luz ou telefone
2. Contrato de locação de bem imóvel, com firmas devidamente reconhecidas em cartório
3. Envelopes de correspondência recebida no endereço, desde que neste conste a data de postagem
4. Carteira de Trabalho com contrato de trabalho vigente no município
5. Notas fiscais, onde conste o endereço do comprador
6. Talão do Produtor Rural
7. Certidão de matrícula de imóvel
8. Documentos expedidos pelo poder público (declarações da Secretaria de Saúde, por exemplo, constando nome e endereço do eleitor)

Penalidades
Como o procedimento é obrigatório, o eleitor que não comparecer terá a inscrição cancelada, não podendo votar nas próximas eleições e ficará impedido de obter certidão de quitação eleitoral. Ainda, está sujeito a ter impedimento para emitir carteira de identidade e passaporte, receber salários de função ou emprego público e obter certos tipos de empréstimo e inscrição. A irregularidade também pode dificultar a investidura e nomeação em concurso público, renovação de matrícula em estabelecimento de ensino oficial ou fiscalizado pelo governo e obtenção de certidão de quitação eleitoral ou qualquer documento perante repartições diplomáticas a que estiver subordinado.

Idosos e analfabetos
No caso dos maiores de 70 anos e os analfabetos, ou seja, para quem o voto é facultativo, em caso de não recadastramento, a inscrição será cancelada, mas não trará prejuízos ante à facultatividade do alistamento e do exercício do voto nestes casos, ficando somente impedidos de votar.

Deixe seu comentário