FOTOS: REPRODUÇÃO/INTERNET

Levantamento nas lojas do Centro evidencia a importância da pesquisa no varejo

Estamos em plena Semana Farroupilha e, com o 20 de Setembro chegando, todo dia é dia de um bom churrasco. Pelas ruas de Montenegro, parece que já dá até para sentir aquele cheirinho inconfundível da carne assando, que é de abrir o apetite. Mas essa, que é uma das favoritas entre os gaúchos, não é das refeições mais baratas.

O “Seu Bolso” foi aos mercados da área central montenegrina e uma coisa é certa: ficar de olho nas promoções e tirar tempo para a pesquisa faz toda a diferença. Para um churrasco entre um grupo de dez pessoas, transitar entre um estabelecimento e outro do Centro – eles são bem próximos uns dos outros, afinal – pode representar uma economia de quase R$ 20,00. Vamos aos números?

COSTELA – Há quem diga que churrasco não é churrasco sem uma boa costela. E pesquisa realizada nesta segunda-feira, 16, traz o quilo do corte indo dos R$ 15,99 (o mais barato) até os R$ 24,90 (o mais caro). O encarecimento é de mais de 55% de um para outro. Alívio no bolso? Sim, mas há outros pontos a serem observados nessa pesquisa. Afinal, há “carnes” e há “carnes”. Se paga mais para adquirir cortes de marcas reconhecidas por maiores controles de qualidade (como Angus ou Friboi) e até pelo próprio tipo de atendimento oferecido por cada estabelecimento. Pense bem! Mas não abra mão do seu churrasco.

FOTOS: REPRODUÇÃO/INTERNET

PICANHA – Corte nobre e muito apreciado, a picanha tem a fama de custar “o olho da cara”, como dizem por aí. E realmente, a chamada “estrela do churrasco”, em comparação com a costela, custa mais que o dobro. Aqui em Montenegro, na segunda-feira – que não era dia de promoções especiais em nenhuma das lojas visitadas – ela custava entre R$ 34,99 e R$ 44,90, da mais barata a mais cara. A diferença é de quase R$ 10,00 no quilo, então, talvez dê para abrir uma brechinha no orçamento e optar pelo corte após uma pesquisa certeira. Uma data especial como o 20 de Setembro merece!

FOTOS: REPRODUÇÃO/INTERNET

SALSICHÃO – Vai ter quem grite que salsichão não é churrasco. Mas na casa de muita gente, ele é o aperitivo que não pode faltar. Seja dentro do pão cacetinho ou “passado” de mão em mão com uma boa farinha de mandioca, o item, sim, tem seu valor. No quesito preço, a variação do produto é grande. É que o varejo montenegrino trabalha com diferentes marcas e o preço do quilo começa pelos R$ 12,71 e vai até os R$ 20,51. Tem para todos os bolsos, mas aqui a qualidade precisa ser pesada também. A quantidade de gordura e o tempero utilizado por cada marca no tradicional embutido podem contrabalancear o custo-benefício dessa compra.

FOTOS: REPRODUÇÃO/INTERNET

CARVÃO – Aos mais desavisados, o custo de um saco de carvão pode fazer os consumidores caírem para trás. O assador que fizer sua carne com um pacote de quatro quilos gasta, no mínimo, R$ 8,40. Encontra-se o item, nessa unidade, por R$ 9,12, R$ 12,92, e atenção: tem quem venda só o carvão de 3 quilos, o que pode “enganar” o comprador. Na proporção, nessas lojas, o preço do pacote de 4 chegaria a salgados R$ 17,32. A dica é pesquisar bem e dar aquela analisada na embalagem ainda fechada para confirmar se o produto não está muito esfarelado lá dentro. Rendimento também conta! E quem tenha acesso à lenha gratuitamente, use-a.


O “Seu Bolso” calculou o quanto custa uma refeição para dez pessoas levando em conta alguns critérios. O principal é o apontamento de especialistas de que cada pessoa come 500 gramas de carne em um churrasco. Colocamos na conta também o pão cacetinho, meio quilo de sal grosso, e dez latões de cerveja de 473 ml. Essa última, aliás, tem variação de preço grande também, mesmo para marcas iguais. Usamos, aqui, preços médios das principais encontradas nos expositores locais. Todos os estabelecimentos são do Centro de Montenegro. Vamos ao resultado?

Deixe seu comentário