Cerimônia de abertura oficial ocorreu na manhã desta quinta-feira, 28

Cerimônia de inauguração foi marcada por emoção e por desabafo do Prefeito

Montenegro já tem seu Pronto Atendimento (PA) 24 horas funcionando na Secretaria de Saúde. A inauguração oficial ocorreu na manhã desta quinta-feira, 28, com o local ainda com cheirinho de tinta fresca e pacientes esperando para começarem a ser atendidos.

A existência do PA diminui a demanda do Hospital Montenegro pelo atendimento de plantão em casos menos urgentes, de sintomas de gripe, vômito e afins. Com repasses atrasados do governo do estado, o HM chegou a suspender o recebimento de pacientes por este tipo de situação no ano passado, o que motivou a Prefeitura a dar início ao seu plantão próprio, superando a crise.

A cerimônia de inauguração contou com a presença de todo o secretariado da Prefeitura, alguns vereadores e representantes de entidades do Município. O próprio Carlos Batista, diretor do Hospital Montenegro, estava presente e recebeu agradecimentos pelo apoio e orientação dados na concepção do Pronto Atendimento. Ele foi até convidado a auxiliar a desatar a faixa que, simbolicamente, abriu o PA.

CONHEÇA UM POUCO DO ESPAÇO:

Emocionada, a secretária de Saúde, Cristina Reinheimer, destacou que essa é uma nova fase que se inicia na pasta. “A saúde do Estado sofre uma crise que se reflete em todas as áreas. Nós não poderíamos ignorar esse cenário e termos ficado de braços cruzados”, destacou. “É um momento de muita emoção para nós e essa é uma conquista difícil de auferir por sua importância na cidade.”

Desabafo

“Talvez eu não tenha feito alguma estrada do interior, mas é que eu estava cuidando da Saúde”, desabafou o prefeito

Mesmo destacando a alegria da inauguração, o prefeito Carlos Eduardo Müller (Kadu) apontou para um “momento triste, da falência de um Estado que já foi rico”. Somando o que o governo estadual deve para a Prefeitura e para o Hospital Montenegro, em repasses, o montante não pago à área da Saúde chega aos R$ 12 milhões. “Nós, os municípios, estamos brigando semanalmente para ver se temos alguma luz”, disse.

A frente dos que prestigiaram a organização, Kadu fez um desabafo diante das críticas que ele e sua Administração vêm recebendo nos últimos meses. “Nós não desistimos em nenhum momento de manter a Saúde de pé. Talvez eu não tenha feito alguma estrada do interior, mas é que eu estava cuidando da Saúde. Se eu não me preocupei tanto com a iluminação pública e com as lâmpadas queimadas que tanto a gente recebe de reclamação, foi porque eu estava preocupado com a Saúde”, colocou.

“Quando nos chamam de irresponsáveis, não sabem da responsabilidade que a gente tem. Não entendem o que é estar a frente de quase 70 mil habitantes. Responsabilidade é o que eu tenho”, adicionou o Prefeito.

Kadu lamentou, ainda, do descrédito que tem Montenegro no meio político, “por incompetência de gestores anteriores”, e destacou as últimas aquisições feitas para a secretaria de Saúde. “Nós conseguimos um ônibus para transportar os pacientes; nós conseguimos um carro, que dizem que houve maracutaia, mas não teve nada disso; nós conseguimos duas camionetes, que também dizem que houve (irregularidade), mas não foi nada comprovado porque não se tem provas. Sabem o que é isso? Competência”, destacou o Prefeito, fazendo referência as polêmicas aquisições do Ford KA e das camionetes Amarok no ano passado que, inclusive, teriam levado à demissão da antiga secretária de Saúde, Ana Maria Rodrigues.

Emoção

Servidores da secretaria de Saúde não conseguiram segurar o choro durante a cerimônia. Os abraços dados após a inauguração simbolizavam a alegria e a esperança de tempos mais prósperos. O PA também recebeu uma benção do bispo Dom Carlos Rômulo, que destacou que tudo o que é feito em prol da Saúde deve ser celebrado com festa. A banda da EMEF Joesé Pedro Steigleder e um aluno da Fundarte se apresentaram no evento.

Servidores estavam bastante emocionados com a conquista

Para viabilizar o novo plantão, a Prefeitura contratou quatro enfermeiros, oito técnicos de enfermagem e médicos através do Consórcio Intermunicipal CIS/Caí. A despesa mensal com a manutenção do serviço deve ficar em torno de R$ 230 mil – valor bem abaixo dos R$ 355 mil pagos ao HM para atender os pacientes que, agora, irão ao PA. É preciso apresentar o cartão do SUS para o atendimento e os serviços, neste primeiro momento, só estão disponíveis para moradores de Montenegro.

O PA funciona na sede da Saúde – popularmente conhecida como a Assistência – na rua Campos Neto, 177, bairro Senai. O atendimento será diário, incluindo sábados, domingos e feriados. As Unidades Básicas de Saúde (UBS’s) dos bairros seguem funcionando e ainda precisam ser priorizadas pela comunidade, com o uso prioritário do PA nos momentos em que esses postos não estejam funcionando.

CONFIRA MAIS FOTOS DA CERIMÔNIA DE INAUGURAÇÃO

Deixe seu comentário