Na manhã deste sábado, 14, professores da rede municipal de ensino de Montenegro realizaram uma mateada na Praça Rui Barbosa, Centro. A mobilização ocorreu pela valorização da educação, em virtude do reajuste salarial da categoria. “A mobilização é para garantir agora a aprovação, já que durante a semana a gente conseguiu conversar com o prefeito. Ele compreendeu nossos argumentos e trouxe o aumento dado em nível nacional para o piso do magistério”, afirma a professora Riviane Bühler da Rosa.

No início da semana, a administração municipal havia encaminhado à Câmara de Vereadores dois projetos de lei sobre a correção dos salários do funcionalismo. Os reajustes seriam de 5,5%. Após mobilização dos professores, que esperavam reajuste de 12,84%, conforme a reposição nacional, a prefeitura voltou atrás e anunciou que concederá o esperado ao magistério. “Agora precisamos que a Câmara aprove”, diz o professor Tiago Vargas. Cerca de 80 pessoas participaram do ato na Praça. “E, na quinta-feira, estaremos em maior número na Câmara”, afirma o educador.

A sinalização do prefeito Kadu Müller, após reunião com a classe durante a semana, foi de que o projeto com novo valor, de 12,84%, seria encaminhado no início da semana ao legislativo. “Uma coisa que a gente precisa deixar claro é que não estamos contra o restante do funcionalismo”, explica Riviane. “A gente entende que todos merecem a valorização, mas nós temos uma legislação diferenciada que indicou os 12,84% de aumento”. Tiago ainda complementa afirmando que, no caso da educação, há recurso próprio do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb). “No momento em que se reajusta o piso nacional em 12,84%, o Fundeb também é reajustado, então, não vai onerar o município”.

Deixe seu comentário