Fernanda Vodzik está pronta para o maior desafio da sua carreira nas artes marciais. Foto: Tati e Duda Fotografia

Muay Thai. Fernanda Vodzik representa Montenegro no Campeonato Mundial

“Nunca estive tão bem preparada para esse desafio como estou agora. Me preparei para voltar campeã mundial”, garante a lutadora montenegrina Fernanda Vodzik, que embarca nesta quinta-feira para a Tailândia, onde disputará o Campeonato Mundial de Muay Thai a partir da próxima terça. Depois de um ano de 2018 impecável, a atleta de 40 anos chega em ótima fase e motivada para a competição mais almejada da sua carreira.

Foto: Tati e Duda Fotografia

Quem vê Fernanda encarando e golpeando adversárias, não imagina que ela já fez parte de um mundo totalmente distinto e mais delicado. Por 10 anos, a atleta trabalhou como modelo internacional, para várias marcas famosas. Nas artes marciais, ela não abre mão da vaidade – as luvas rosas confirmam –, mas isso não a intimida de ser atingida ou “estragar a maquiagem” das rivais no Mundial da Tailândia.

Nascida em Erval Grande, a lutadora já mora há tanto tempo em Montenegro que se considera e é considerada montenegrina por todos. Atleta da Nitro Team, ela vai representar a cidade no desafio mais importante da sua trajetória. Será a primeira mulher da cidade a disputar o Mundial de Muay Thai. “Esse campeonato é muito importante para mim, para minha equipe e para Montenegro também, pois vou ser a primeira mulher do município a disputar o Mundial”, enaltece.

A preparação para esse desafio começou em novembro do ano passado, quando Fernanda recebeu a convocação da Seleção Brasileira. “Em janeiro, fiz treinamentos de Boxe, Muay Thai, Sparring, MMA, treinos técnicos e preparação física. Os treinos de Muay são na Nitro Team, com o mestre Gustavo Kuhn e o professor Ariel Jaeger. Estou me sentindo super bem preparada, super forte. Nunca estive tão bem preparada como estou agora, tanto física, quanto psicológica e tecnicamente também. Acho que é o meu momento”, afirma.

Ela sonha em competir no Mundial há muitos anos. E a proximidade da realização desse sonho alimenta a ansiedade da atleta. “Estou muito ansiosa, muito mesmo. Todos os anos acabava acontecendo algo errado e eu não conseguia ir para o Brasileiro, que é o campeonato classificatório para o Mundial. Em 2018, deu tudo certo. Ganhei a Copa RS, o Campeonato Gaúcho, a Copa Brasil, o Brasileiro e me classifiquei para o Mundial. A ansiedade nesse momento não tem como controlar, porque é um sonho prestes a se tornar realidade”, destaca.

Dedicação e superação para voltar com o título mundial
Professora de Muay Thai, Fernanda Vodzik dá aula para mulheres em três academias. A viagem da atleta para a Tailândia fará com que suas alunas fiquem “sozinhas” por um mês. “Estou nervosa, porque não consegui dar a atenção que gostaria para as minhas alunas. Quando tu te preparas para uma competição tão grande como é o Mundial, tu tens que se dedicar a isso. Sei que elas estão torcendo por mim e que estão tão nervosas e ansiosas quanto eu”, frisa.

A atleta ainda nem embarcou e já está com saudades da filha Rayra. Foto: arquivo pessoal

Contando as horas para o maior desafio da carreira, a lutadora de Montenegro terá uma grande dificuldade do outro lado do Mundo: ficar distante da filha Rayra. “Vou ficar longe da minha princesinha Rayra, que é a minha vida. O apoio dela está sendo muito importante, pois tudo é por ela e para ela. Isso (distância) vai ser muito difícil para mim, porque estou sempre grudada nela. Vai ser a primeira vez que vou viajar e ficar tanto tempo longe dela. Será uma superação para mim”, declara.

Apesar disso, Fernanda garante que está focada e confiante para conquistar o cinturão na Tailândia. Nesses últimos dias que antecedem a viagem, a rotina de treinos da atleta é reduzida. “Estou muito confiante, contei com os melhores treinadores do Estado. Nesta semana, são dois treinos por dia, para chegar lá com ‘sangue nos olhos’. Fiz de tudo para voltar campeã”, salienta.

Fernanda ainda não sabe quem vai encarar no Mundial
O 16° Campeonato Mundial de Muay Thai inicia na próxima terça-feira, dia 12, e vai até o dia 20 deste mês. Única atleta de Montenegro e uma das dez gaúchas na delegação da Seleção Brasileira, Fernanda ainda não sabe quais serão suas adversárias na competição. “Ainda não temos i

Na Tailândia, a lutadora de Montenegro vai em busca de mais um cinturão. Foto: Tati e Duda Fotografia

nformações sobre os atletas que vão participar do Mundial. Só vou saber disso no dia que começa a competição. O Mundial será realizado dentro do hotel onde a Seleção Brasileira fica hospedada”, explica.

“Estou louca para chegar lá. Acho a Tailândia um país fantástico. Sempre tive muita vontade de conhecer, até porque é o berço do Muay Thai. E eu, como lutadora e professora da modalidade, sonho há muitos anos em ir para lá, treinar lá e participar de um Mundial mais ainda”, completa Fernanda.

Deixe seu comentário