Prefeito assina o Projeto de Lei para autorização da compra de vacinas

A Prefeitura de Montenegro anunciou nesta quarta-feira, 3, a adoção de três novas práticas para frear a pandemia do novo coronavírus. A ação, segundo o Executivo, se dá devido ao crescente registro de casos de Covid-19 em Montenegro.

A partir de agora, a Secretaria Municipal da Saúde coloca à disposição da comunidade, na Tenda Covid, um médico pronto para prescrever o chamado “tratamento precoce”. Os pacientes que apresentam sintomas da doença e estão dispostos a fazer o uso receberão os remédios. Entretanto, o prefeito Gustavo Zanatta ressalta que a pessoa deverá assinar um termo, deixando registrado seu desejo. Porém, a Organização Mundial de Saúde (OMS), a Associação Médica Brasileira (AMB) e a Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI) ressaltam que não há comprovação científica de que qualquer medicação possa prevenir a doença ou evitar o agravamento do quadro do paciente.

Também será feita a compra de 6.000 “testes rápidos” de diagnóstico, o Swab Nasofaríngeo. A proposta da Administração é que todos aqueles que apresentam os sintomas sejam testados, recebendo o resultado em 15 minutos. De acordo com o Executivo, a aquisição será feita nos próximos dias, com o apoio da Câmara de Vereadores, que liberou R$ 200 mil do seu próprio orçamento para esta finalidade. O presidente da Câmara de Vereadores, Juarez Vieira da Silva, ressaltou a parceria com o Executivo. “O momento é de unir forças, de trabalharmos juntos pela comunidade. Estamos muito felizes em contribuir”, comentou.

A terceira iniciativa divulgada nesta tarde é o encaminhamento de um projeto de lei à Câmara pedindo autorização para a compra de vacinas. As prefeituras e os governos Estaduais estão se organizando para fazer a aquisição caso o governo federal não consiga suprir as necessidades da população. Esse processo, inclusive em nível nacional, não está definido ainda, mas é provável que ocorra por meio de associações de municípios ou de consórcios.

Deixe seu comentário