Material foi encontrado domingo por morador que estava indo votar. Foto: Gustavo Kauer

Acionada por moradores das comunidades de Uricana e São Pedro do Maratá, a Prefeitura de Maratá identificou no local um crime ambiental por descarte incorreto de produtos numa Área de Preservação Permanente (APP). Conforme o secretário de Agricultura e Meio Ambiente do Município, Elson Wadenphul, foram descartadas no local embalagens de diversos produtos vencidos. Entre eles estão caixas de creme de leite, potes de margarina, vidros de maionese e outros. A Prefeitura providenciará, a partir das 14h desta segunda-feira, a retirada do material do barranco onde ele foi descartado e a empresa responsável pelo recolhimento do lixo em Maratá dará o destino correto aos produtos.

Conforme Elson, a prática é um crime ambiental e passível de multa por parte do Executivo, caso o responsável seja identificado. O secretário destacou ainda que um Boletim de Ocorrência será feito para que a polícia investigue o caso. “Vamos tomar as providencias para identificar quem fez isso”, garantiu. Segundo ele, além do impacto ambiental, o material está exalando um cheiro forte e atraindo moscas.

Deixe seu comentário