Município teve sua categorização diminuída pelo Ministério do Turismo. foto: Arquivo/Jornal Ibiá

Situação deve ser revertida com a futura instalação de um hotel na cidade

O Ministério do Turismo (Mintur) atualizou recentemente a categorização dos municípios que compõem o Mapa do Turismo Brasileiro e a notícia não é das mais animadoras para Maratá. Conforme dados revelados pelo órgão, o Município teve sua categorização diminuída de D para E. Segundo a portaria 39/2017 do Mintur, somente cidades classificadas entre A e D podem pleitear apoio a eventos geradores de fluxo turístico. No entanto, todos os municípios, de A a E, estão aptos a pleitear recursos de infraestrutura, como construção de estradas e rodovias de interesse turístico, sinalização turística, entre outros.

Segundo Alex, Executivo segue investindo forte no turismo

Segundo o secretário de Cultura, Turismo e Desporto, Alexandro Haupenthal, o rebaixamento de categoria ocorreu porque os parâmetros de avaliação levam em conta a presença de hotéis e pousadas nas cidades. “E hoje não temos (hotéis ou pousadas). Tínhamos uma pousada que servia de referência, mas agora não mais”, comenta. Porém, ele salienta que um empreendedor já protocolou junto à Prefeitura a intenção de construir um hotel no município, o que ajudará a alavancá-lo de volta para a categoria D. Alex, como é conhecido o secretário, reforça ainda que o Município está investindo cada vez mais em turismo, inclusive recebendo mais visitantes.

A metodologia da categorização consiste de quatro variáveis: quantidade de estabelecimentos de hospedagem, quantidade de empregos em estabelecimentos de hospedagem, quantidade estimada de visitantes domésticos e quantidade estimada de visitantes internacionais. Essas variáveis permitem a comparação entre os dados de um e outro município. Critérios como potencial turístico e patrimônios naturais ou culturais não são considerados na pesquisa.

Conforme o diretor do Departamento de Ordenamento do Turismo do Mintur, Rogério Antônio Cóser, o trabalho de categorização permite que o gasto no turismo no Município acompanhe a evolução da atividade de maneira clara e rápida. “Com a decisão de que esse trabalho será realizado a cada dois anos, será possível definir com mais clareza as políticas públicas a serem adotadas e os investimentos que deverão ser feitos”, destaca.

O Ministério do Turismo reforça que a categorização dos municípios que fazem parte do Mapa do Turismo Brasileiro é um processo dinâmico e perene, que deverá ser atualizado e aperfeiçoado periodicamente. Assim, se uma cidade teve seu fluxo turístico e seus estabelecimentos formais de hospedagem ampliados, provavelmente, na próxima edição da categorização, quando os dados dele serão novamente considerados, ele poderá mudar de status.

Deixe seu comentário