Profissionais da Komac Rental, empresa responsável pela coleta do lixo em Montenegro

A recomendação dos órgãos de saúde é para que as pessoas fiquem em casa para evitar a disseminação do novo coronavírus. Entretanto, alguns profissionais não têm escolha e precisam continuar trabalhando durante a pandemia. É o caso dos coletores de resíduos, que não podem parar e percorrem as ruas da cidade recolhendo o que foi gerado pelos moradores. A população pode ajudar essas pessoas que zelam pela cidade com alguns cuidados simples que podem garantir a saúde e proteção dos profissionais.

Apesar de usarem luvas e outros equipamentos de proteção, os trabalhadores, inevitavelmente, estão expostos ao vírus e outras bactérias, principalmente se uma sacola estiver mal fechada ou tenha rasgos. Por isso, é fundamental que as pessoas colaborem com atitudes simples, mas que podem fazer a diferença neste momento complicado.

Para evitar o contato dos profissionais com possíveis resíduos contaminados, é essencial que a população ensaque duas vezes os materiais descartados e façam um nó com firmeza. Outra questão é referente ao descarte de luvas e máscaras de proteção que estão sendo utilizadas nesse período. São materiais que correm o risco de estarem contaminados e não devem ser jogados no lixo reciclável.

Além disso, existem outras orientações para quem possui sintomas ou foi diagnosticado com a Covid-19, como separar uma lixeira de uso exclusivo da pessoa infectada/suspeita no cômodo reservado para ela; higienizar pontos de contatos, como alças e tampas de lixeiras; usar dois sacos para acondicionar o lixo e não esquecer de fechá-los bem; e colocar os sacos para a coleta de acordo com os dias que o caminhão passa na sua rua.

Komac redobra cuidados e retoma coleta seletiva
Empresa responsável pela coleta do lixo em Montenegro, a Komac Rental adotou algumas precauções para combater a transmissão do novo coronavírus. Gerente da prestadora de serviços, Maroá Mendes Rocha cita as medidas tomadas pela empresa com seus funcionários. “Orientamos os profissionais a lavarem as mãos com mais frequência. Há barricas de água e álcool gel nos caminhões. Também pedimos para que eles não se alimentem nos intervalos e que redobrem os cuidados ao chegarem em casa, pois estão mais expostos neste momento”, alerta.

População deve ensacar duas vezes os resíduos e fechar bem as sacolas

Atualmente, a Komac Rental possui 28 funcionários atuando nas ruas de Montenegro. Com os trabalhadores expostos ao vírus diariamente, Maroá reforça o pedido para a população colaborar ainda mais com os coletores durante a pandemia. “As pessoas ainda colocam vidros sem estar enrolados em papel no lixo. Um dos nossos funcionários se cortou há alguns dias devido a isso e não está podendo trabalhar. Pedimos para a população ensacar bem os resíduos e fechar com firmeza as sacolas”, solicita.

Na última quarta-feira, 15, três caminhões da prestadora de serviços foram incendiados no galpão utilizado para guardar os veículos, no bairro Santa Rita. A ação criminosa prejudicou a coleta seletiva da Komac Rental, que foi retomada nessa segunda-feira, 20, de acordo com a gerente da empresa.

Resíduo hospitalar vira biocombustível
No último dia 9, a Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam) emitiu Licença Prévia e de Instalação (LPI) para a empresa Bender Inovações Tecnológicas (Beintec), que utilizará tecnologia brasileira para transformar resíduos hospitalares em biocombustível. A Beintec fica localizada no município de Taquari e processará, diariamente, até cinco toneladas de lixo por pirólise (decomposição térmica).

Com a licença em mãos, o sistema deve entrar em operação em até três meses. Agora, a empresa analisará os protocolos de intenção de destinação dos hospitais para recebimento dos materiais. Os produtos poderão ser utilizados como combustíveis alternativos em veículos e na geração de eletricidade.

Deixe seu comentário