O prefeito Kadu Müller acompanhou o início dos trabalhos nos lotes da Hipermix no Distrito Industrial. FOTO: ACOM/PREFEITURA DE MONTENEGRO

Nessa semana, começaram oficialmente os trabalhos de terraplanagem nos lotes onde será construída a unidade da Hipermix, primeira empresa confirmada dentro do projeto do Polo da Química de Montenegro. A notícia foi dada pela secretária municipal de Indústria e Comércio, Cristiane Gehrke, pela manhã. “As sementes plantadas na gestão Kadu Müller estão dando resultados”, destacou em seu Facebook. “Muitos empregos pela frente e desenvolvimento econômico da cidade e região.”

A Hipermix vai construir uma fábrica de cimento e argamassa no Distrito Industrial, com um investimento de cerca de R$ 102 milhões. A perspectiva é de geração de 30 empregos diretos no início das operações, chegando a 120 postos de trabalho com uma já prevista ampliação da unidade. Ao todo, com a construção e empregos indiretos, o empreendimento deve gerar 420 postos.

A secretária Cristiane destaca que, além da Hipermix, outras quatro empresas estão confirmadas no âmbito do projeto: a Traçado, a Sulboro e uma quarta, que ainda não teve o nome divulgado, embora se tenha a informação da Pinussul, do ramo de madeiras, ter estado em tratativas bem avançadas para instalação. Outras seis empresas já assinaram protocolo de intenções para a vinda, mas, em razão de dificuldades impostas pela pandemia, optaram por adiar a execução de seus projetos para 2022.

O Polo da Química é uma iniciativa concebida através de parceria entre o governo estadual, o Sindiquim (sindicato das empresas químicas do Estado), a Braskem e as prefeituras de Montenegro e Triunfo. Busca aproveitar as potencialidades do complexo formado pelos distritos industriais dos dois municípios, o Polo Petroquímico de Triunfo e o Terminal Santa Clara em um pacote para incentivar a instalação de empreendimentos de terceira geração da área química por aqui.

Deixe seu comentário