A equipe do Corpo de Bombeiros e cães farejadores que atuaram em Brumadinho auxiliam na busca

INVESTIGAÇÃO. Envolvimento com facção criminosa é uma das linhas de investigação das autoridades

A Polícia Civil de Montenegro deu um importante passo para o esclarecimento do sumiço do jovem Vinícius Renato dos Santos Rosa, de 17 anos. Durante essa quarta-feira, 9, agentes da PC, cães farejadores do Corpo de Bombeiros de Porto Alegre e soldados da Brigada Militar participaram de buscas ao corpo do garoto. A Polícia investiga a ligação de Vinícius com uma organização criminosa, que estaria por trás de seu desaparecimento.

Segundo o titular da 1ª Delegacia de Polícia de Montenegro, André Roese, responsável pela investigação, o desaparecimento de Vinícius pode estar relacionado a um roubo, planejado para ser executado no município de Taquari. “Por algum motivo, não foi possível fazer esse roubo e ele voltou ainda na madrugada para casa, até para que a família não percebesse a falta dele, para que não desconfiasse”, relata o delegado.

Cova aberta na beira da estrada foi encontrada vazia, mas com vestígios de sangue que podem ser do garoto

O problema surgiu com o desaparecimento de uma arma entregue ao garoto. “De dentro do presídio, foi dada a ordem para que ele desse conta dessa arma ou seria dado fim nele”, conta André. Na sequência, Vinícius foi procurado por pessoas que queriam saber onde estava o objeto. Nesse mesmo dia, ele saiu de casa para ir até Taquari, a fim de prestar satisfações sobre a arma. Desde então, ele não foi mais visto.

A prisão de uma pessoa, por envolvimento com tráfico de drogas, ocorrida na semana passada, trouxe importantes informações para a investigação. O sujeito relatou onde teria sido enterrado o corpo de Vinícius. Ele disse ainda que o cadáver foi desenterrado para retirada do celular, que havia sido esquecido no bolso da vítima, o que poderia levar aos autores do crime. Depois de pegar o objeto, foi enterrado novamente.

A Polícia foi até o local, na quinta-feira da semana passada, dia 3, mas, ao chegar lá, encontrou apenas a cova vazia. Contudo, peritos do Instituto Geral de Perícias (IGP) localizaram marcas semelhantes a sangue. O material foi recolhido e encaminhado para análise de DNA, e será incorporado à investigação.

Ontem, com o apoio de cães farejadores, que auxiliaram nas buscas às vítimas do desastre em Brumadinho (MG), a Polícia retornou ao local para novas buscas. A área de campo foi averiguada cuidadosamente pela equipe dos Bombeiros e seus cães, e também com uso de drone, mas não houve êxito na procura. O delegado André ressalta que esse não é o fim da investigação.

O cumprimento de mandados de busca, realizados na terça-feira, 8, durante a operação Alcatraz, das polícias de Montenegro e Triunfo, também resultou em importantes prisões que devem levar a novas informações sobre o desaparecimento de Vinícius. Entre elas, a de um casal pego em flagrante pelo crime de tráfico de drogas. A dupla estava na casa onde foi planejado o roubo que contaria com a participação do rapaz.

Vinícius Renato dos Santos Rosa

Medo fez Vinícius desistir de roubo, diz a mãe do jovem incrédula da morte
Na primeira entrevista dada ao Jornal Ibiá, Adriana Macena, mãe de Vinícius, disse que o jovem não tinha envolvimento com drogas. Nesta quarta-feira, porém, ela admitiu que já sabia da relação dele com pessoas ligadas ao tráfico.

Adriana afirma que o filho lhe contou sobre o roubo de que participaria, após desistir de praticar do crime. “Ele falou que na hora ficou com medo”, conta Adriana. Para ela, o filho era um jovem bom, que se envolveu com o mundo do crime de uma hora para a outra, mas que estava arrependido. “Ele nunca foi dessas coisas. Isso aí foi de um dia para o outro. Ele foi pra fazer a tal da mão (assalto), mas no final ele desistiu”, sustenta.

A mesma confiança que Adriana tem de que o filho seria incapaz de se tornar um bandido, ela também nutre em relação a sua localização vivo. “Estou arrasada. Tô acompanhando, mas acredito que não seja o meu filho”, conclui.

Deixe seu comentário