ARTE: DIVULGAÇÃO/BRASKEM

O “plástico verde” desenvolvido pela Braskem após adaptações na fábrica do Polo Petroquímico, em Triunfo, não para de ganhar destaque. Sendo uma resina renovável produzida à base de cana-de-açúcar, o item tem diferentes aplicações e, através de uma parceria com a empresa alemã Polytan – fornecedora líder de campos de hóquei de primeira linha – será usado na fabricação de um “gramado sustentável” para os jogos de hóquei sobre a grama dos Jogos Olímpicos de 2020.

O evento esportivo acontecerá em Tóquio e será a primeira edição dos Jogos com foco na neutralização de carbono, com a utilização de tecnologias verdes. O gramado para o hóquei está sendo desenvolvido com 60% dos seus filamentos utilizando a tecnologia do polietileno renovável. A empreitada é apoiada pela Federação Internacional de Hóquei (FIH) que, em nota, comemorou a iniciativa.

“A FIH está contente com o fato de que essa nova tecnologia de gramado apoiará o objetivo de Tóquio quanto à neutralização de carbono e contribuirá de forma positiva para os Jogos. Temos uma prioridade estratégica de melhorar a pegada ambiental do hóquei, por isso parcerias com empresas progressivas, como Polytan e Braskem, são cruciais”, colocou o CEO da entidade, Thierry Weil.

Diretor comercial de Química Renovável da Braskem para Europa e América do Norte, Marco Jansen, também destacou a parceria. “Estamos muito orgulhosos pela escolha da Polytan e da FIH pelo polietileno I’m greenTM da Braskem para os campos de hóquei dos jogos de Tóquio em 2020. A cidade estabeleceu para si mesma o objetivo de organizar a primeira edição dos jogos com neutralização de carbono, e estamos felizes que a Braskem possa contribuir também”, comemorou.

Deixe seu comentário