MAGNUS conta que muitos migram para outras cidades ou deixam de andar de skate, devido aos riscos da pista

Buracos, configurações desatualizadas e falta de manutenção são as principais reclamações de quem usa o espaço

GUILHERME usa a pista, apesar dos buracos e desníveis, para treinar para os campeonatos que disputa

Faz tempo que a pista de skate instalada no Parque Centenário apresenta problemas. As rachaduras que aparecem até são combatidas, mas voltam a surgir poucos dias após a manutenção. O skatista Guilherme Azevedo, de 22 anos, afirma que a Administração Municipal faz reparos, mas observa que eles não são duradouros. A consequência é conviver com uma estrutura cada vez pior.

Segundo os usuários, em setembro, funcionários da Prefeitura foram até lá e realizaram alguns reparos. “Mas usaram uma massa seca e solta, que não é a massa que deveria ser usada para não esfarelar. Em uma semana já estava tudo esfarelado e já não dava para passar com o skate por cima, assim como ainda está”, conta Guilherme.

Os responsáveis pela restauração ainda taparam buracos que havia no solo da pista, entretanto o serviço foi feito com concreto, que não suporta a passagem contínua do skate. O resultado foi o reaparecimento dos mesmos buracos no local. “No primeiro dia, de noite, após a liberação deles, a gente foi andar e já começou a esfarelar. Virou areia”, conta Guilherme.

Vários montenegrinos usam a pista para treinar para competições estaduais, nacionais e mundiais da categoria. Guilherme, por exemplo, treina para a Liga Gaúcha e para o Campeonato Brasileiro. Por onde passam, os atletas representam a cidade nesse esporte. No entanto, Guilherme conta que muitos estão desistindo de esperar as reformas, já que até mesmo a configuração da pista é desatualizada para as atuais competições. “A galera vai para São Leopoldo treinar porque aqui está bem complicado. Primeiro, porque esses buracos danificam o skate e, segundo, porque treinamos e, quando vamos competir, encontramos uma configuração bem mais atual”, desabafa.

Quem também encontra problemas na pista é Magnus Adriano da Rosa, de 32 anos. Devido as más condições do espaço, muitos estão migrando para outras cidades ou deixando de andar de skate. “Ela é desatualizada e está há muito tempo sem uma boa reforma. Quando converso com a gurizada, eles simplesmente dizem que não vão voltar para andar, pelas condições”, comenta.

Magnus observa que a prática na pista do Parque Centenário estraga os skates e, por vezes, gera quedas perigosas. Isso porque há buracos e, caso a roda encaixe dentro da fissura, o skatista perde o equilíbrio. “Todo mundo está indo para Canoas, Porto Alegre e outras cidades. Foi muito ridículo o que eles fizeram, pois a gente precisa de uma reforma”, desabafa, referindo-se à manutenção feita em setembro. Magnus explica que é necessária uma modificação nos obstáculos e a construção de um piso novo. Também é preciso trocar o cano no centro da savana. “Hoje se usa um cano quadrado ou redondo, mas não duplo. Isso é muito antigo”, reclama.

Alguns reparos serão feitos ainda este mês
O diretor municipal de Desporto, Sidnei das Chagas Souza, anunciou que a manutenção da pista de skate do Parque Centenário está prevista para a segunda quinzena de dezembro, ou seja, a partir desta sexta-feira. “Faremos reparos nas soldas da caixa dois, nos dormentes de ferro onde os esportistas se apoiam, recuperaremos os bancos ali existentes e também pintaremos o complexo esportivo”, garante.

Entretanto a existência de buracos não foi levantada na vistoria que o diretor afirma ter feito para elencar as melhorias programadas. Porém, Sidinei garantiu que o reparo será feito urgentemente, ao saber que um dos skatistas sofreu uma queda e se machucou por conta de uma das fissuras. O diretor afirmou também que a última manutenção da pista foi realizada anteriormente ao Campeonato Municipal de Skate, promovido pela Associação dos Skatistas de Montenegro, no início de setembro. “Com acompanhamento da Associação, fizemos algumas melhorias e levantamos a caixa 1, sendo que, no final do ano, faríamos esta programação de melhorias”, conta.

O investimento no local, no momento, será apenas na conservação. Sidnei garante que a Administração está adequando alguns projetos para 2018. “A ideia é promover campeonatos em diversas modalidades e o skate está em nossa programação. A Diretoria destaca a necessidade de mais espaços aos skatistas e irá atrás de recursos financeiros para a construção de novos locais”, promete.

Deixe seu comentário