Para garantir atendimento, os montenegrinos Jorge Carvalho, Álvaro Bittencourt e Ângelo Adriano da Silva chegaram cerca de 4h30h da madrugada na agência

Problemas com o aplicativo são umas das principais queixas da população, que chegou cedo na agência

A Caixa Econômica Federal de Montenegro ainda estava longe de abrir as portas quando os primeiros usuários chegaram no local, por volta das 4h30minutos. Com problemas no aplicativo criado para receber e movimentar o Auxilio Emergencial concedido pelo Governo Federal, alguns montenegrinos madrugaram na agência, enfrentaram frio, que chegou a 13°C, e o perigo do horário para garantir o atendimento.

O benefício, no valor de R$ 600,00, é destinado aos trabalhadores informais, microempreendedores individuais (MEIs), autônomos e desempregados, e tem por objetivo fornecer proteção emergencial no período de enfrentamento à crise causada pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Para receber o auxílio e evitar aglomerações nas agências, o cidadão precisa acessar o aplicativo (APP) Caixa Tem, realizar o cadastro e gerar o código para o saque, e é nessa parte do processo que muitas pessoas enfrentam dificuldades e acabam procurando o banco, como foi o caso do montenegrino Álvaro Bittencourt, 60, um dos primeiros da fila.

“Precisei da ajuda da minha vizinha para fazer o cadastro, mas não consegui gerar o código”, lamentou o senhor, que está desempregado há quase dois anos. “Esse dinheiro vai ajudar e muito quem está parado agora, mas quem mais precisa dele não sabe mexer em celular, então dificulta bastante”, acrescentou.

Com o mesmo problema, os autônomos Jorge Carvalho e Ângelo Adriano da Silva, 55 e 52 respectivamente, reclamaram do método escolhido pelo governo para conceder o auxilio à população. “Tem gente que só usa o telefone para ligar e mandar mensagem”, destacou Carvalho, que contou com a ajuda da irmã para usar o APP. “Como ficam os velhos que não sabem mexer? Eu não entendo muito, então o jeito foi amanhecer na fila para ver se consigo resolver isso”, enfatizou.

Enquanto aguardavam o início do atendimento, os três montenegrinos aproveitaram para falar sobre diferentes assuntos. “Nós só estamos aqui porque foi a última opção que nos restou”, disse Silva, que já tem planos para usar o benefício. “O objetivo é usar esse dinheiro para pagar as contas de casa e segurar um pouco, sem desperdício, porque não sabemos o que vai acontecer”, salientou o montenegrino.

Como vem sendo registrado em todo país, a busca pelo auxílio formou, mais uma vez, uma longa fila na agência de Montenegro. Além da espera, quem buscava pelo benefício também teve que enfrentar o frio, já que os termômetros marcaram a mínima de 11 graus. De acordo com o cronograma de saque em espécie da poupança digital, nesta terça-feira, 5, os beneficiados serão ocorre os nascidos nos meses de novembro e dezembro, finalizando a primeiro fase de pagamento do governo.

Caixa abre duas horas mais cedo
Desde esta segunda-feira, 4, a Caixa está antecipando em duas horas a abertura de todas as agências do país. Com a mudança – pensada para agilizar o atendimento e evitar grandes filas e aglomeração de pessoas aptas a receber o auxílio emergencial – as unidades passarão a funcionar de 8h às 14h.

Compartilhar

Deixe seu comentário