Nos próximos meses, o Hospital Moinhos de Vento iniciará o recrutamento de pacientes para outros estudos internacionais

Moinhos de Vento faz parte de estudo que reúne mais de 70 centros no mundo

O Hospital Moinhos de Vento, de Porto Alegre, está selecionando pacientes para mais um estudo internacional sobre a imunoterapia, técnica que estimula o organismo a combater células cancerosas. A instituição busca pacientes com câncer de próstata para participar da pesquisa, que reúne 70 centros médicos de excelência em todo o mundo. Os interessados devem entrar em contato com o Instituto de Educação e Pesquisa do Hospital Moinhos de Vento pelo e-mail iep.pesquisa@hmv.org.br, ou telefone (51) 3314.2965.

Podem participar do estudo pacientes com confirmação histológica de adenocarcinoma da próstata, evidência de metástase e que estejam em uso de terapia de privação androgênica (ADT), com um análogo ao hormônio de liberação de gonadotrofina (GnHR) ou orquiectomia bilateral. Pacientes que receberam as medicações abiraterona ou enzalutamida, ou ambas, são elegíveis.

“Trata-se do tipo mais comum de câncer de próstata, que atinge mais de 95% dos pacientes”, diz Pedro Isaacsson, Gerente Institucional de Pesquisa do Hospital Moinhos. O trabalho avaliará a utilização do medicamento nivolumabe. A participação no estudo, realizado em parceria com o laboratório Bristol-Myers, não terá custo para os pacientes. Aqueles que forem selecionados contarão com a infraestrutura de ponta da instituição durante todo o processo, para o acompanhamento médico e exames.

Seleção para estudos sobre câncer de mama

Além da pesquisa sobre o câncer de próstata, o Hospital Moinhos também está selecionando pacientes para avaliar novos tratamentos contra o câncer de mama. Abertos em setembro, os dois estudos investigam os efeitos da imunoterapia sobre a doença, envolvendo 500 centros médicos de todo o mundo.
A primeira frente estuda a combinação da medicação atezolizumabe com a quimioterapia contra o câncer de mama triplo negativo — sem receptores de estrogênio, progesterona e HER2, um dos subtipos mais agressivos, porém altamente curável nos estágios iniciais. Já o segundo levantamento avalia a associação da imunoterapia (pembrolizumabe) no tratamento do câncer mamário com receptores hormonais positivos, tipo bastante comum. Da mesma forma, não há custo para a participação nas pesquisas, realizadas em parceria com os laboratórios Merck e Roche.

Novas pesquisas pela frente

Nos próximos meses, o Hospital Moinhos de Vento iniciará o recrutamento de pacientes para outros estudos internacionais, que avaliarão novas medicações para tumores da bexiga, vesícula biliar, pulmão, próstata e rins. De acordo com Pedro Issacsson, Gerente Institucional de Pesquisa do Moinhos, a participação nesses trabalhos será grande oportunidade para descobrir novas frentes contra a doença. “Estamos ao lado de alguns dos melhores centros de saúde de todo o mundo. Esperamos, com isso, melhorar os desfechos para os pacientes, diminuindo ou eliminando ao máximo as chances de recidivas do câncer”, afirma o especialista.

Deixe seu comentário