foto: facebook

O Vale do Caí teve a confirmação nessa quarta-feira, dia 1º, de dois casos de coronavírus. Avô e neto que voltaram de uma viagem ao Rio de Janeiro (RJ) no dia 17 de março, foram diagnosticados com a doença. Trata-se de Carlos Antônio Campani, de 88 anos, e do neto dele, de 33 anos. A filha de Campani, que mora no RJ, também contraiu a Covid-19.

Carlos Antônio Campani é conhecido em toda a região como o Papai Noel do Caí, pois há anos representa a figura natalina em eventos. O filho de Carlos Antônio, Júlio Campani, candidato a prefeito do Caí na última eleição, afirma que o pai, a irmã e o sobrinho passam bem. “Ambos estão em isolamento nas suas respectivas residências”, na residência de Carlos mora também sua cuidadora.

O filho está otimista que logo todos os membros da família ficarão bem. “O pai nem febre teve. Apenas tosse e catarro. Talvez na próxima semana ele já esteja liberado. O mesmo deverá ocorrer com o Cassiano, meu sobrinho. Mas quem dará a palavra final será a Secretaria da Saúde aqui do Caí”, relata Júlio.

Enquanto a família Campani aguarda ansiosa pelo desfecho dos casos, muita gente ainda espera o resultados dos exames que irão apontar se estão ou não com o vírus. Em São Sebastião do Caí existem quatro casos em análise. Dos 15 exames coletados, até o momento, nove deram negativo e dois foram confirmados. A cidade teve uma boa notícia. Montenegro tem 9 casos em análise, 21 já foram descartados e nenhum caso local da doença foi confirmado. Maratá aguarda o resultado de um caso.

No Rio Grande do Sul, até essa quinta-feira, cinco pessoas morreram vítimas do coronavírus. O Estado tem 371 casos confirmados. Dados nacionais do último balanço divulgado pelo Ministério da Saúde registram até o final da tarde de ontem 299 mortes por Covi-19, eram 241 na quarta, e 7.910 casos confirmados da doença, enquanto que no dia anterior eram 6.836.

Deixe seu comentário