Anunciado em março deste ano, o interesse do atual prefeito de Pareci Novo, Oregino José Francisco, em se candidatar à Prefeitura de Montenegro dividiu opiniões nas redes sociais. Entre parecienses e montenegrinos, teve quem gostou e quem criticou a ideia. Mas isso não deve ocorrer tão cedo. Oregino acaba de confirmar que não pretende mais concorrer nas eleições de 2020.

“Isso diante de uma imensa pressão das pessoas de Pareci, que se mobilizaram e fizeram um apelo muito grande de que, pelo menos por mais um mandato, eu continuasse em Pareci Novo”, justificou, já se anunciando como possível pré-candidato à reeleição no Município vizinho. “Eu me senti muito honrado pelo convite das pessoas de Montenegro, mas a decisão está tomada.”

Ao anunciar, no início do ano, que tentaria a eleição em Montenegro , Oregino já havia adiantado que, em seus planos, estava a realização de duas pesquisas: uma sobre as perspectivas de uma reeleição em Pareci e outra sobre sua aceitação entre os montenegrinos. Com a decisão, os resultados parecem evidentes.

“Resolvi anunciar o quanto antes para o pessoal se articular aí em Montenegro”, continuou o prefeito. “Hoje, eu não estaria me sentindo a vontade de sair de Pareci.”

Oregino é do PDT no município vizinho, mas vinha conversando com o PSL – partido do presidente Bolsonaro – nas tratativas para uma campanha para o Palácio Rio Branco. E não foi a primeira vez que ele “namorou” com a possibilidade. Em 2012, já houve uma tentativa neste sentido, mas, pelas regras da época, tentar a eleição em Montenegro acabaria se caracterizando como uma segunda reeleição, já tendo ele sido prefeito reeleito em Pareci. Essa regra já não existe, então não haveria impedimento.

Hoje, Oregino está em seu terceiro mandato no Executivo pareciense. Cumprindo o quarto, caso seja reeleito em 2020, ele não descarta o governo montenegrino no futuro. “Acho que, com mais um mandato, eu estaria cumprindo a minha tarefa com Pareci Novo. Aí posso pensar em algo diferente”, adianta.

Deixe seu comentário