Negretti foi um dos primeiros a praticar Freestyle na América. Foto: Arquivo Pessoal

Trilha do Carvão. Show de Motocross Freestyle é atração gratuita nos dois dias

Para ser a maior do Brasil, a Trilha do Carvão nesta sexta edição expande seus horizontes, e a curtição não será apenas dos motociclistas. A programação de três dias (2, 3 e 4 de agosto) oferece várias opções culturais e de entretenimento gratuitas no Parque da Expofesta. Mas a atração inédita, e certamente ponto alto para o público, serão o show de motocross freestyle. A equipe liderada pelo lendário Jorge Negretti vai voar há 10 metros de altura, realizando manobras que desafiam a morte.

“Sou um jovem de 51 anos. Mas, eu costumo dizer que comecei a viver depois que comecei a andar de moto”, brincou Negretti, definindo que então pode se dizer que tem 37 anos. Isso porque, segundo ele, para praticar o freestyle a pessoa não poder pensar muito na idade. “Se não, não faz”, garante, explicando que isso se deve a modalidade ser a mais radical do motociclismo off-road.

A história deste paulista de Bragança começou no ano de 1982, quando iniciou no motocross competitivo. Mas paralelo partiu forte ainda para outras quatro variações, como por exemplo, o Enduro. “Destas modalidades, três sou o pioneiro no Brasil; que é o SuperCross, o Arena e o MotoCross FreeStyle”.

E quando o público da Trilha do Carvão ver a Yamaha de Negretti voar pelo céu de Brochier, estará olhando para nada mais do que 10 títulos brasileiros de motocross Pro (profissional); além de títulos Sul-americano e Latino Americano. Todavia, no freestyle, o negócio dele é dar show. “Sempre fui um incentivador do esporte, e tal. Mas, como disputava outras modalidades, não foquei tanto na disputa do freestyle”. (veja vídeo da apresentação no QR Code).

Público verá os saltos em dupla, que dão mais plasticidade ao show de manobras radicais

Melhor da América graças aos treinos
Pense na eficiência deste pioneiro, considerando que, mesmo não correndo atrás de troféus, detém o significante título de Melhor Manobra da América do Sul. Ele foi conquistada na Venezuela na década de 90, tempos em que o freestyle estava iniciando no continente e no mundo, tanto que ainda nem era conhecido por este nome.

Para alcançar essa excelência, a equipe Jorge Negretti Motocross Show segue uma rotina diária de treinos intensivos, interrompida apenas durante as excursões. Para eles são usadas as mesmas motocicletas especialmente preparadas (diferente da preparação para corrida) e na mesma rampa de show e competição.

Inclusive, é exatamente isto que Jorge Negretti trará ao Vale do Caí. As apresentações de sexta e sábado acontecerão sobre um caminhão-rampa especial, que é uma das maiores do mundo. Nela, os saltos poderão alcançar entre oito e dez metros da altura, permitindo manobras ainda mais radicais.

Espetáculos são mais empolgantes do que as competições de Freestyle

Será que terá alguém de coragem?
Negretti garante que, para sua primeira visita a Brochier, a equipe está preparando algo muito especial. Será algo “mais legal” do que uma prova, onde as apresentações são individuais e limitadas pela avaliação dos jurados, o que faz os pilotos ficarem em manobras de maior índice de pontuação. Mas na Trilha do Carvão, a prioridade será a plasticidade das manobras.

“O show acaba sendo mais legal, visualmente falando, do que uma competição”, explica. Mas ele não revelou os saltos que serão feitos, deixando-os como surpresa para quem for assistir. A garantia é a presença de dois dos maiores nomes do freestyle nacional, Joaninha e Jeff Campacci.
“E se tiver alguém com coragem, nos vamos levar na garupa. Será que vai ter alguém?”, desafiou Negretti.

Deixe seu comentário