Presidente da OAB Montenegro, Sepé Tiaraju Rigon de Campos

O conselho da subseção da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), em Montenegro, encaminhou pedido ao Ministério Público para a liberação de indícios de provas contra o prefeito Luiz Américo Aldana no âmbito da Operação Ibiaçá. De acordo com o presidente Sepé Tiaraju Rigon de Campos, é preciso tomar cuidado para não prejudicar o sigilo das investigações. A solicitação também será feita pessoalmente, durante uma reunião com o procurador-geral de Justiça, em data ainda a ser agendada.

De posse desses documentos, caberá à advogada Amália Rosa de Campos, indicada pelo conselho da entidade, elaborar um relatório apontando a existência ou não de indícios de ilícitos que possam subsidiar um pedido de impeachment do prefeito municipal à Câmara de Vereadores. A OAB também encaminhou um ofício a Aldana solicitando que, por medida de transparência, afaste todos os servidores ou funcionários com Cargos de Confiança envolvidos na investigação do Ministério Público, até o final do inquérito.

“A OAB não irá aderir a eventual pedido de Impeachmeant feito por terceiros”, ressalta o presidente Sepé. Ele acrescenta que a decisão sobre a apresentação de requerimento não tem data. “Eventual pedido de Impeachment dependerá de efetivos indícios da participação do prefeito municipal, razão pela qual não podemos, neste momento, informar o tempo que levará a tramitação interna na OAB. É preciso analisar as provas primeiro”, conclui.

Deixe seu comentário