Os animais de estimação, assim como humanos, estão suscetíveis às mudanças de comportamentos e também sofrem com ansiedade e tristeza. Algumas formas de expressar o que sentem, pode refletir também na alimentação. Falta de apetite e comer excessivamente podem ser, porém, indicativos de doenças tanto quando de distúrbios de comportamento. Qualquer alteração que você tenha notado no seu pet, busque ajuda profissional de um veterinário. Esse é o primeiro passo.

Falta de apetite

A primeira observação a ser feita nesses casos, antes de consultar o especialista, é há quanto tempo o seu cão ou gato tem apresentado esse comportamento. O indicador pode ser de alguma doença, caso tenha sido repentinamente. Ou poderá ainda, ser por qualquer outro fator de conduta. Troca de ambientes ou ausência de algum componente da família pode afetar a saúde emocional dos animais. Mas só quem poderá avaliar o caso é o veterinário.

Cães também costumam achar que a comida não tem mais graça se ela fica disponível o tempo inteiro para eles. A dica é que a quantidade das refeições seja servida certa, sem sobras. Após o bichano alimentar-se, é hora de retirar o recipiente. Isso criará uma rotina alimentar ao seu bichinho. Não inicie o hábito de acrescentar à ração pedaços de carne e molhos, pois o paladar do cão ou gato pode ser prejudicado.

Agora se você já introduziu esse costume à alimentação do pet, não retire os complementos de uma só vez, mas pouco a pouco para que ele possa se familiarizar. Antes de qualquer medida, lembre-se sempre de buscar a ajuda de um profissional para descartar qualquer problema de saúde.

Comendo excessivamente
Tão prejudicial quanto não comer é comer excessivamente. Em um, a ausência de nutrientes prejudica, em outro o excesso de gorduras e calorias. Há uma diferença entre ter apetite e fome. E os pets, principalmente cães, são gulosos e não recusam comida. Se toda vez que ele chora ou arranha você oferecer um pedaço do que está comendo, seu bichano poderá ficar obeso, e a possibilidade de que patologias apareçam é grande.

Como dica anterior, não deixe servido mais do que uma porção necessária no recipiente e estabeleça horários para alimentar o seu cão ou gato. Lembre-se de ver a quantidade adequada para o porte do bichano com o veterinário.

Deixe seu comentário