Reprodução

Dados da Secretaria de Segurança Pública do Estado do Rio Grande do Sul (SSP/RS) mostram queda nos indicadores de criminalidade, em especial no que se refere a violência doméstica. Entre janeiro e setembro deste ano, houve 73 feminicídios, queda de 14,1% diante dos 85 registrados no mesmo período do ano passado.

Para a chefe da Polícia Civil Nadine Anflor, o indicador é motivo para alegria, mas ainda há muito a ser feito no combate a violência contra as mulheres.”Comemoramos um pouco, 12 mulheres a menos não foram vítimas de feminicídio, isso tem que ser comemorado. Mas a gente quer que nenhuma mulher morra. Então, nós estamos fazendo a nossa parte, dentro da Polícia Civil, buscando um atendimento mais humanizado e acolhedor”, acrescenta.

Também houve retração em outros quatro indicadores acompanhados pela Secretaria da Segurança Pública. Na comparação de acumulados, as tentativas de feminicídio caíram de 275 para 246 (-10,5%), as ameaças foram de 28.040 para 27.653 (-1,4%), as lesões corporais diminuíram de 15.775 para 15.126 (-4,1%), e os estupros reduziram de 1.384 para 1.172 (-15,3%). Todos números ainda elevados, mas que trazem esperança ao comprovar a tendência de queda verificada ao longo do ano.

Fazer com que as vítimas de violência doméstica denunciem os abusos sofridos, ainda é o grande desafio das entidades de rede, que atuam pela proteção da mulher. Muitas chegam a registrar ocorrência, mas desistem de dar continuidade ao processo ao serem iludidas com promessas de mudança, feitas pelos companheiros.

Deixe seu comentário