Foto: Reprodução Internet

Segundo a Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH), 126 mulheres foram mortas em razão de seu gênero no país desde o início do ano, 2019, além do registro de 67 tentativas de homicídio. Os dados preocupam a instituição.

A comissão diz que os que casos que chegaram a seu conhecimento exigem do Estado a implementação de estratégias abrangentes de prevenção e reparação integral às vítimas, além de investigações. O Brasil concentrou 40% dos feminicídios da America Latina em 2017.

A presidenta da CIDH, Margarette May Macaulay, reconhece o valor da lei que tipifica o feminicídio no Brasil, ao mesmo tempo que entende ser essencial que as autoridades competentes não minimizem a gravidade das queixas prestadas pelas vítimas

Deixe seu comentário