Reunião em Porto Alegre decidiu por realização de estudo de demanda. Foto: Mauro Saraiva Júnior/ Metroplam

A pauta em relação as linhas de ônibus universitário que partem de Montenegro ainda não tem de fato uma definição. E nesta segunda-feira, dia 23, o superintendente da Metroplan, Rodrigo Schnitzer, recebeu a diretoria da Associação de Estudantes do Rio Grande do Sul (AERGS) para discutir os serviços prestados pelas linhas metropolitanas da Viação Montenegro (Vimsa). A preocupação é específica às universidades Feevale, em Novo Hamburgo; Unisinos, em São Leopoldo e Ulbra; em Canoas.

A Fundação definiu que irá avaliar a manutenção dos serviços, com base na demanda das linhas, algo que já havia definido. Para isso, até no final de janeiro de 2020, a Associação dos Estudantes deverá apresentar uma pesquisa com números de usuários e rotas de linhas.

Os técnicos da Diretoria de Transportes Metropolitanos (da Metroplan) Renan Raupp Souza, Hélio Schreinert Filho e Jayme Keunecke Junior participaram deste encontro. Algo semelhantes já havia sido definido em um debate promovido pela Câmara de Vereadores de Montenegro, na semana passada. A Vimsa disse que cumprirá o que determina da Fundação, logo, 2020 iniciará com as linhas mantidas.

Deixe seu comentário