Empresa usa a marca Borotop para comercializar seu produto. FOTO: SULBORO/DIVULGAÇÃO FACEBOOK

Detalhes do investimento constam em projeto de incentivo protocolado na Câmara

A Sulboro é mais uma empresa com tratativas avançadas para instalação no Distrito Industrial de Montenegro, dentro do projeto do Polo da Química. O investimento já havia sido noticiado pelo Jornal Ibiá em junho, mas nessa quinta-feira, 26, projeto de lei da Prefeitura foi protocolado na Câmara de Vereadores concedendo incentivos para a vinda da organização. E o texto, assinado pelo prefeito Kadu Müller, traz mais detalhes sobre o empreendimento.

Serão cerca de R$ 8 milhões investidos no Município para a instalação. A Sulboro foi fundada em 2001 e tem sede em Canoas. Trabalha com a produção de boro, um micronutriente importante para o desenvolvimento de plantas e que apresenta bons resultados aplicado na agricultura, em produções de milho, soja, algodão, trigo, café, dentre outras. A unidade de Montenegro, segundo o projeto, terá 3.300 metros quadrados e vai gerar quinze empregos diretos.

Dentre os incentivos oferecidos pelo Município para a instalação está a isenção de 90% do IPTU da organização por dez anos, o equivalente a arrecadação de R$ 42,3 mil reais; e a cessão de até 500 horas-máquina de serviços de terraplanagem e nivelamento de terreno no local onde será feita a unidade. Além da geração de empregos e de impostos, a Sulboro tem como contrapartida o compromisso de investir R$ 30 mil na revitalização de um espaço público de Montenegro, a ser apontado pela Prefeitura.

Traçado também receberá incentivos

Também nessa quinta foi protocolado o projeto de incentivos à empresa Traçado, cujo investimento foi detalhado pela reportagem na edição do último dia 20. A empresa tem sede em Erechim e vai construir uma indústria de produtos asfálticos no Município, com geração de 39 empregos diretos e projeção de 70 empregos no terceiro ano de atuação.

O projeto de incentivos da Traçado também entra no âmbito da Política Municipal de Incentivo Empresarial; e prevê, além da isenção de 90% de IPTU por dez anos (o equivalente a R$ 133,87 mil) e da execução de terraplanagem, o transporte de materiais, isenção de taxas de licenciamento ambiental e redução da alíquota de ISSQN sobre a construção da unidade para 2%. A empresa, além da geração de empregos e impostos, vai fornecer, em até dois anos, 50 toneladas de emulsão asfáltica ao Município.

Deixe seu comentário