Campanha foi lançada na noite desta quarta-feira, 6, no Espaço Braskem da Estação da Cultura

A partir desta sexta-feira, as edições do Jornal Ibiá vão circular com alguns anúncios diferentes. Os mesmos também poderão ser vistos pelas ruas, em cartazes, ou ditados através do serviço de moto-som. Estarão, ainda, nas redes sociais, sendo compartilhados e recompartilhados.

O material é a primeira iniciativa de uma campanha em prol do comércio de Montenegro. É pensado para sensibilizar, em tempos de crise, sobre a importância de quem mora na cidade incentivar os empresários da cidade.

É que diante das dificuldades – os dias de lojas fechadas e a redução da atividade econômica – o apoio a estes que geram empregos, fazem o dinheiro circular e pagam os tributos que custeiam serviços e investimentos do Poder Público também se torna questão de cidadania.

E é nisso que a campanha quer focar nesse primeiro momento: reforçando de todos os cuidados necessários em relação à pandemia do coronavírus, sensibilizar o montenegrino a fazer girar a sua própria economia; e não a de outros grandes centros comerciais.

“A gente vai conseguir passar uma mensagem muito forte para quem é de Montenegro”, destacou o prefeito Kadu Müller, durante o lançamento do projeto. “Temos que olhar para dentro. O cenário não é positivo, mas, se focarmos no negativo, ali vamos ficar. Isso aqui já nos mostra um caminho.”

União para superar a crise

O lançamento oficial da campanha ocorreu no Espaço Braskem da Estação da Cultura na noite desta quarta-feira, 6 de maio. Contou apenas com os representantes das entidades envolvidas, para evitar qualquer aglomeração.

A organização da campanha é composta, além da Prefeitura, pela Associação Comercial, Industrial e de Serviços (ACI), o Sindilojas e a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL). Também conta com a participação da Unisc, da Gaboo e do Jornal Ibiá.

“Eu vejo como um momento de dar suporte para aqueles que estão sofrendo”, definiu o presidente do Sindilojas Montenegro, José Lotario Stoffel. “Muitas empresas estão realmente correndo perigo; e a gente não pode deixar que se perca essa força de trabalho e esse empreendedorismo.”

“É muito raro ver esse união entre entidades empresariais” adicionou o presidente da CDL, Paulo Vitor Menezes Ingracio. “Nós pensamos em algo institucional nesse primeiro momento, para darmos um pontapé, mas buscamos alguma coisa um pouco maior para o final do ano”, adiantou.

“A gente espera que a comunidade receba bem isso, que a campanha possa produzir bons resultados e que, a partir dela, a gente reinaugure um novo momento para a área comercial em Montenegro”, pontuou o presidente da ACI, Karl Heinz Kindel.

Deixe seu comentário