Lira Techeira (à esquerda) não deu chances para as oponentes no Mundial de Jiu Jitsu. Foto: divulgação CBJJE

Jiu Jitsu. Irmãos não sofrem pontos em competição realizada em Campinas-SP

Principais promessas do jiu jitsu montenegrino, os irmãos Yustos Techeira e Lira Techeira competiram pela última vez em 2020 no último final de semana, em Campinas-SP. Fechando a temporada com chave (e medalha) de ouro, a dupla brilhou nos tatames paulistas e subiu ao topo do pódio do Campeonato Mundial de Jiu Jitsu. Com o título, Yustos se sagrou tricampeão mundial. Já Lira disputou a competição pela primeira vez e não deu chances para as adversárias.

O Mundial disputado no último final de semana teve o desfalque de vários atletas, que não puderam entrar no ginásio devido as medidas de prevenção à Covid-19. “Atletas e familiares não puderam entrar. As medidas foram muito intensas, testes rápidos eram coletados antes de ingressar no ginásio. Vários lutadores foram impedidos de competir por isso”, frisa Cleusa Kunrath, mãe de Yustos e Lira.

Quem pode entrar no ginásio, viu apresentações impecáveis dos lutadores montenegrinos. Os dois irmãos não sofreram nenhum ponto durante todo o campeonato e conquistaram seus títulos de forma incontestável. “O Yustos alavancou um ranking incrível neste ano e fechou a temporada conquistando o tricampeonato mundial. A Lira, que competiu pela primeira vez no Mundial, estava muito ansiosa, mas desde a primeira luta mostrou que estava determinada a conquistar o pódio, fez bonito, não sofreu pontos e brilhou com a medalha de ouro”, destaca a mãe.

Orgulhosa dos filhos, Cleusa destaca a determinação dos jovens talentos para atingir os objetivos. “É muita felicidade. São crianças, e ver toda essa garra embutida neles desde tão cedo é realmente gratificante. Em meio a tantas dificuldades que enfrentam para treinar e manter o foco constante durante a pandemia, isso dá a certeza que o mérito é todo do esforço deles e de quem está diretamente envolvido”, enaltece.

A mãe dos campeões mundiais ressalta que o pai, Cristiano, modificou a casa da família a fim de oferecer um espaço para o treino com as crianças, uma adaptação imposta pela pandemia do novo coronavírus. “Eles são muito competitivos. O pai ficou admirado com o desempenho dos dois. O Yustos já tem uma experiência maior em campeonatos, mas ver a Lira lutando e conquistando o ouro foi muito gratificante”, acrescenta Cleusa.

Na bagagem para Campinas, a dupla campeã levou a bandeira de Montenegro. Ao subirem no pódio, mostraram, orgulhosos, o emblema do município onde moram para o público. Também na mala, Yustos levou as medalhas que faturou nos últimos mundiais e, pode, após seu desempenho brilhante durante o final de semana, registrar no evento as três medalhas de ouro conquistadas em campeonatos mundiais.

Com o título mundial, os irmãos fecham a temporada 2020 de forma irretocável. Yustos disputou sete campeonatos e venceu todos, além de conquistar também uma disputa de cinturão. Lira participou de três competições e também subiu ao topo do pódio em todas.

Deixe seu comentário