Os novos sanitários ficam próximo à cancha, nos fundos do Parque. Eles foram pensados pela demanda dos eventos tradicionalistas, segundo a Prefeitura de Montenegro. A obra está pronta, mas ainda não foi entregue

mais DEMORA.Prazo original de entrega era fevereiro de 2018

Os banheiros novos do Parque Centenário ainda não estão liberados para uso. Originalmente, o contrato com a empreiteira previa a entrega em fevereiro de 2019, quase um ano atrás.

Mas houve atrasos, pedidos de prorrogações no prazo e a necessidade de adequações nos trabalhos feitos já depois de o prédio ter sido dado como concluído. A justificativa para a demora atual são problemas na rede de água do complexo.

A Secretaria de Obras informou que o Centenário foi alvo de vândalos, que, em vários pontos, quebraram canos e furtaram torneiras. Com isso, quando se tenta ligar o abastecimento até os banheiros, a água acaba sendo desperdiçada nestes locais de fuga. Vai fora e não chega no prédio recém construído.

A Prefeitura diz que trabalha num diagnóstico de todos os pontos com ocorrências para fazer os devidos reparos, que devem ocorrer “nos próximos dias”. Não dá um prazo exato para a conclusão.

A reportagem contatou a Biblioteca Pública Hélio Alves de Oliveira, que também funciona no Parque, e foi informada que, ao menos até lá, o abastecimento de água não está sendo afetado. O Posto de Saúde também funciona normalmente.

Canos quebrados e torneiras furtadas impossibilitam que a água seja conectada até o novo prédio. Situação inusitada deverá ser resolvida “nos próximos dias”. Foto: ACOM/PREFEITURA

Existe demanda pela nova estrutura
Apesar da justificativa da vez para o atraso na entrega dos sanitários, tanta demora traz desgosto para a comunidade. “É um lugar lindo. Que pena o descaso com as pessoas que querem passar a tarde lá”, reclamou a montenegrina Isa Garcia, que, morando em Porto Alegre, foi visitar o Parque na última semana após cinco anos, e diz-se decepcionada. “Estávamos longe do banheiro (o da frente, que está funcionando) e ele se mostrava desagradável de entrar. Não tinha um banheiro decente.”

E foi com essa necessidade mesmo, que a obra dos novos foi justificada no passado. O Parque tem, abertos, apenas os sanitários que ficam junto à pista de corrida principal – o que causou espanto à visitante. Há um outro, na parte superior do complexo, que é fechado, apenas para uso dos servidores que trabalham no Parque.

Então secretário de Obras, Argus Machado havia explicado – ainda em junho de 2018, no lançamento do edital – que os banheiros viriam a calhar “naqueles eventos de maior público”. A localização foi escolhida para suprir, especialmente, a demanda da época dos festejos farroupilhas, com a instalação no ponto onde o acampamento dos tradicionalistas costumava funcionar. Desde 2016, a Semana Farroupilha não ocorre no Centenário.
A nova obra foi construída com dinheiro próprio do Município. Custou R$ 71.599,65, o que também motivou críticas na época. Machado foi em defesa do Executivo, apontando que, com todas as atribuições dos banheiros, a edificação valia o que custou.

Mas ele deixou a pasta bem antes da entrega. Do lançamento do edital para a construção até hoje, a secretaria está sendo comandada já pelo terceiro secretário. A espera continua.

Deixe seu comentário