Nível do Rio Caí diminuiu em Montenegro nesta quinta-feira, 07, mas ainda há previsão de rebote devido às chuvas

Chuva que caiu na manhã de ontem acabou trazendo mais obstáculos ao moradores

Em Montenegro, o nível do Rio Caí está baixando, mesmo com a chuva que caiu na cidade ontem, 7. A medição realizada pelo Sistema de Alerta de Eventos Críticos da Bacia do Rio Caí (Sace-Caí) marcava 7,09 metros às 9h15min. De acordo com medição da empresa Tanac, às 15h a régua apontava 4,99 metros, o que confirma os níveis mais baixos. De acordo com a Defesa Civil do município, existe a probabilidade de ocorrer uma elevação no nível, mas depende de análise do volume de chuva.

Excesso de chuvas afetou a estrutura do muro do pavilhão comunitário de Santos Reis, no interior de Montenegro

A instabilidade do tempo também gerou transtornos aos moradores da região e do interior. Na comunidade de Santos Reis, o excesso de chuvas afetou a estrutura do muro em frente ao pavilhão comunitário, que é dividido pelas comunidades Católica e Luterana. Uma rachadura horizontal correu em toda sua extensão e a terra cedeu. A Guarda Municipal e a Defesa Civil de Montenegro isolaram a passagem.

Na estrada de acesso à comunidade de Pinheiros, o grande volume de chuva ultrapassou a ponte e atingiu a estrada. De acordo com a moradora Bruna Gonçalves, isso ocorre sempre que há um volume grande de chuva, e o cuidado deve ser redobrado, pois além da correnteza há buracos na estrada, o que dificulta o trânsito.

Água subiu a ponte e deixou o tráfego complicado na estrada de acesso à comunidade de Pinheiros

Em Maratá, a intensa chuva que atingiu a região nesta quinta-feira também ocasionou danos. A avenida Irmãos Ko Freitag e a rua Miguel Schneider ficaram tomadas pela água que transbordou do Arroio Maratá. As aulas do Colégio Paulo Chaves foram suspensas no turno da tarde e, para a noite, seguiam normais.

A Secretaria da Agricultura e Meio Ambiente informou que o projeto de desassoreamento do Arroio Maratá já passou pela fase de aprovação ambiental. Os trabalhos agora serão concentrados para desassorear a área e tentar diminuir os impactos das cheias.

Em Maratá, Arroio Maratá transborda, deixando ruas intransitáveis

Em São Sebastião do Caí, nível do rio oscila durante o dia
Em São Sebastião do Caí, o nível do rio no fim da manhã de ontem marcou 9,90 metros, e já tinha retornado ao seu leito. Mas, por volta das 16h, o rio ultrapassou novamente a cota de inundação, atingindo 10,36 metros. De acordo com a Defesa Civil local, o nível subia em média 14 cm por hora, com a previsão de 11,20 metros até a meia-noite.

Segundo Pedro Griebeler, coordenador da Defesa Civil de São Sebastião do Caí, o monitoramento segue em estado de alerta. “O rio segue escoando bem. E mesmo voltando a encher, as projeções são de que não supere a marca anterior.”

Por conta da chuva que caiu na manhã dessa quinta-feira, uma casa que fica em cima de um barranco na Vila São Martin teve que ser escorada pela Defesa Civil. Embora parte do muro da residência tenha desmoronado, os moradores não precisaram sair de casa.

No Caí, muro de casa desmoronou com a chuva.

O Rio Caí chegou a atingir os 12,70 metros no fim da noite de terça-feira e desde então estava em lento recuo. Com isso, as 18 famílias removidas de suas casas e alojadas no Centro Integrado Navegantes seguem no local, recebendo todo o suporte por parte da prefeitura. O retorno para casa dessas 61 pessoas, que estava previsto para hoje, foi suspenso e no momento não tem data para ocorrer. O nível do Caí deve voltar à normalidade após a próxima terça-feira, quando as chuvas na Serra Gaúcha, onde fica a nascente do rio, cessarem.

Deixe seu comentário