Representantes de entidades trabalharam na árvore de Natal

Durante o feriado, voluntários trabalharam na montagem da árvore de Natal, que ficará no centro da Praça Rui Barbosa

Com a proposta de idealizar um Natal diferente, menos focado na exuberância das luzes e sim no sentimento de união da população, este ano, Montenegro celebrará o Natal da União, onde várias entidades, escolas, empresas e poder público irão se unir para embelezar a cidade.

Durante este feriado, o trabalho já começou com a produção da árvore de Natal, que ficará no centro da Praça Rui Barbosa. Representantes destas entidades se empenharam em colocar, uma a uma, as folhas na estrutura de metal que depois se tornará no principal símbolo das festividades natalinas. As folhas foram produzidas com material reciclado, como embalagens de caixa de leite, e pintadas por alunos de escolas públicas. Ao todo, foram utilizadas 823 folhas para a confecção da árvore.

“Então, cada aluno pode ir ali e ver a sua mão desenhada, perceber que fez parte e se inserir no Natal. A ideia é fazer um resgate desta data de uma forma mais intimista, espiritual e significativa”, destaca a diretora de Cultura, Priscila Nunes.

Ainda, segundo Priscila, o espaço da Praça Rui Barbosa foi dividido em pequenas áreas, que serão adotadas por empresas ou entidades sociais do Município. A partir daí, cada um irá ornamentar o local com a temática “Pinheirinhos, que alegria”, música de Natal.

“Acredito que hoje passamos por um período de turbulência tanto na esfera Nacional, Estadual e Municipal, por penso que devemos resgatar a união entre a população, entre a iniciativa pública e privada, acho que precisamos trabalhar nesse sentido”, explica a diretoria de Cultura da Prefeitura, Priscila Nunes.

Quem quiser fazer parte do Natal da União, pode procurar a Secretaria de Indústria e Comércio (Smic) pelo telefone (51) 3632- 3040.

“União é o que mais precisamos”

Lisa, da Amarti, defende a união para deixar o Natal mais bonito

Para a artista plástica e representante da Associação Montenegrina de Artistas Plásticos (Amarti), Lisa Borchardt é esse o principal significado do Natal. “O Natal deste ano pode não estar tão iluminado, enfeitado, mas precisa ter um foco, união e o que mais se precisa ter. É a união que está faltando. Então a gente pode não enxergar enfeites, mas o pouco que tem, sabemos que foi feito com toda a vontade, esperança e amor que precisamos”, considera Lisa.

A artista defende que a situação é de carência, sem incentivos ou perspectiva para decorações luxuosas. Em virtude de os recursos financeiros serem escassos, Lisa explica que a Associação foi procurada para participar com uma sugestão de decoração, foi aí que surgiu a ideia de criar uma árvore de Natal coletiva com o uso de material reciclado.

“Este movimento foi muito pontual. Digo que o Natal depende realmente da nossa demonstração de afeto. A questão não é luxo, exageros, mas o pouco que nos fizermos, vamos fazer juntos”, declara.

As luzes de Natal serão acessas no dia 1º de dezembro e ficarão até o dia 6 de janeiro. Até o dia 1º do próximo mês, as instituições têm prazo para organizar o espaço adotado na Praça.

Deixe seu comentário