Chefe do Cartório Eleitoral, Diego Bonato Coitinho, pede ajuda a voluntários

CONVOCAÇÃO já começou, mas a quantidade de desistências, por causa da pandemia, requer novo chamado

Historicamente, o trabalho de coleta dos votos nas eleições é feito, quase integralmente, por voluntários. Este ano, porém, em virtude da pandemia do novo coronavírus, o Cartório Eleitoral da 31ª Zona, com sede em Montenegro, está enfrentando dificuldades em formar as equipes que vão trabalhar nas seções. Das cerca de 800 pessoas que inicialmente manifestaram interesse em colaborar em Montenegro, Brochier, Maratá, Pareci Novo e São José do Sul, mais de 50 desistiram depois de receber a convocação oficial. E o número ainda deve crescer. Por isso, o chefe da unidade, Diego Bonato Coitinho, faz um novo apelo.

De acordo com a legislação, qualquer eleitor com mais de 18 anos pode ser chamado pela Justiça Eleitoral para trabalhar no dia do pleito. “A gente quer evitar isso, mas se não houver voluntários em quantidade suficiente, teremos de fazer nomeações”, explica. O atendimento em cada urna receptora será feito por quatro pessoas. Destas, duas (presidente e secretário) receberão treinamento específico, à distância, por meio do site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Em Montenegro, os votos dos 47.500 votantes serão recebidos em 146 seções.

Os interessados podem se inscrever no programa voluntário de diferentes maneiras. Uma delas é realizando cadastro no site do Tribunal Regional Eleitoral, no endereço www.tre-rs.jus.br, na aba Portal do Mesário e, depois, no link Mesário Cidadão. Também é possível enviar uma mensagem ao Cartório pelo WhatsApp 51 99871 1440, informando nome completo. Ou, encaminhando e-mail para o endereço zon031@tre-rs.jus.br. Quanto mais pessoas se inscreverem melhor, já que, depois que forem homologadas as candidaturas, após as convenções partidárias, alguns podem ser cortados por terem vínculo de parentesco com os aspirantes aos cargos em disputa de prefeito e vereador.

Os voluntários recebem auxílio-alimentação e, para cada dia de convocação, dois de folga. Além disso, passam a ter isenção da taxa de inscrição em concursos públicos, como os realizados pela Prefeitura de Montenegro. O voluntariado ainda é reconhecido por diversas universidades brasileiras como atividade complementar ou extracurricular e a participação serve como critério de desempate em alguns concursos públicos.
No Estado do Rio Grande do Sul, ao todo, serão aproximadamente 98 mil mesários no primeiro turno. Atualmente, 73,07% são voluntários cadastrados.

Deixe seu comentário