Cada cartaz é um necessidade básica que não assiste aos moradores

Cansados de esperar que promessas dos políticos virem ações, moradores do bairro Estação, de Montenegro, iniciaram uma mobilização. A reivindicação, segundo o integrante da comissão, Alberto Pereira, são aquelas há muito conhecidas: rede de esgoto, posto de saúde, estrutura do pavimento, segurança, linha de ônibus, centro comunitário e espaços de lazer.

Na noite desta quinta-feira, eles deram seu primeiro passo, ao participar da Sessão Ordinária da Câmara de Vereadores. Silenciosos e ordeiros, sentaram-se na primeira fila do plenário segurando cartazes. Ainda era um grupo pequeno, seis pessoas, mas a tendência e crescer, pois a indignação é geral. “A situação e de emergência. É para agora”, declarou Pereira.

Ele observa que no loteamento novo, das casas construídas pela Prefeitura, o abandono é ainda maior. Se não bastasse a precariedade das casas, há ainda o esgoto correndo pelos pátios. Também os catadores que trabalham com reciclagem ainda não receberam uma estrutura para depositar e separar os materiais. Outra preocupação é com a Segurança Pública. “Não dá para transitar no bairro à noite”, alertou o cidadão.

O problema da estrutura do pavimento foi tema de reportagem do Ibiá da última quinta-feira (25). A matéria contou a história do menino Yure, que é cadeirante e sofre para ir à escola enfrentando buracos, pedras e falta de calçadas. Os vereadores também já levaram à comunidade o projeto Câmara Vai aos Bairros, quando ouviram essas reivindicações.

Deixe seu comentário