Foto: Arquivo pessoal da família de Timito
Altemir Flores Lemes, o Timito, de 58 anos, faleceu na tarde desta quarta-feira, dia 14, em decorrência de problemas no fígado. Ele estava internado no Hospital Unimed Vale do Caí desde o dia 20 de março e nesta semana teve seu quadro agravado. Recentemente, Timito contraiu Covid-19, mas conseguiu superar a doença. Contudo, o problema de saúde mais antigo acabou tirando a vida do aposentado.
Altemir era casado e deixa dois filhos. Seu velório ocorre das 20h desta quarta-feira até as 9h de amanhã, dia 15, na Loja Maçônica Rocha Azul. Posteriormente, o corpo será cremado.
A professora Glorinha Esswein comunicou o falecimento de seu irmão através do Facebook. “Hoje venho comunicar a partida do meu querido irmão, nosso papai Noel Timito. Era um desejo dele avisar para todos os seus amigos em nossas redes sociais de seu falecimento”, disse a educadora.
São muitas as lembranças deixadas por Timito, mas a forma como praticava a solidariedade se sobrepõe. “Meu irmão foi uma das pessoas com o coração mais bondoso que já conheci, sempre procurava colocar um sorriso fraterno em todos a sua volta”, destaca Glorinha.
Larissa Esswein de 19 anos, afirma que o tio foi uma das pessoas mais importantes de sua vida, com a qual aprendeu lições que ficarão para sempre. “O Natal sempre foi uma data especial pra mim, ele se vestia de papai noel pra mim. Me ensinou a importância dessa data e de ajudar aos outros”, relata a jovem.
Papai Noel Timito na ação social Natal Fraterno. Fotos: arquivo pessoal
Timito ficou conhecido em Montenegro pelas ações sociais que desenvolveu ao longo de sua vida. A mais marcante delas é o Natal Fraterno, iniciativa que teve 19 edições. Durante 15 anos a ação era voltada para as crianças, com a distribuição de brinquedos, mas, com o passar do tempo, Timito resolveu ajudar também as famílias em situação de vulnerabilidade social. Com isso, ele passou a arrecadar cestas básicas para serem doadas aos necessitados.
O gesto de amor ao próximo praticado por Timito não acaba com sua partida. A família dele pretende se unir e dar continuidade ao Natal Fraterno. “A família toda vai abraçar esse projeto. A gente quer continuar”, afirma Larissa.

Deixe seu comentário