Dados do Ministério da Economia mostram que o Brasil teve o melhor agosto em dez anos em termos de geração de empregos formais. Em Montenegro, não é diferente. A série histórica disponível por município mostra que, ao menos desde 2015, nunca se teve um saldo de postos de trabalho abertos tão positivo. O índice do agosto de 2020, calculado pelas contratações subtraídas das demissões, é de 168. Não indica que as empresas montenegrinas estão intensificando as contratações na comparação com anos anteriores; mas que parte delas está reabrindo postos que haviam sido fechados durante os meses mais críticos da crise gerada pela pandemia.

Com os saldos ajustados, Montenegro havia amargado o fechamento de 569 postos de trabalho formais no primeiro semestre. Mas com a abertura de 186 postos em julho e 168 em agosto, conseguiu recuperar mais da metade das perdas no que se refere a empregabilidade (Veja, mês a mês, no gráfico ao lado). O acumulado do ano, até agosto, ainda é negativo – o saldo ficou em 215 postos fechados até então – mas mostra, no geral, que as flexibilizações da cadeia econômica em âmbito municipal, estadual e nacional levaram empresas que haviam sido forçadas a demitir em meses anteriores a voltar a contratar.

Veja o desempenho dos diferentes setores da economia local:

Na análise por setores, assim como o observado em julho, a Indústria foi o que mais contratou em Montenegro em agosto; com saldo de 89 postos abertos. Se no mês anterior, o destaque foi a abertura de vagas na fabricação de derivados de aves, dominado localmente pela JBS, em agosto o principal destaque do setor foi a fabricação de equipamentos bélicos, com a empresa CBC. A indústria ligada ao plástico também apresentou bons números de contratações.

A recuperação da Construção Civil, que amargou perdas em meses anteriores, também é evidenciada na geração de empregos. O setor teve o segundo melhor saldo, com 34 postos abertos. Na sequência, vem o Comércio, com 25 postos e destaque, principalmente, para atividade de repositor de estoque e vendedor em farmácia.

O quarto setor no ranking é o da Prestação de Serviços, que vinha sendo o mais prejudicado em meio a pandemia. Em agosto, o saldo positivo é de 13 postos abertos, com destaque a atividades de limpeza e na área de enfermagem. Por último, o setor da Agropecuária vem com sete postos abertos, em especial na área de criação de aves.

Deixe seu comentário