Fotos: Reprodução

O final de semana foi marcado por roubos de automóveis em Montenegro. Ao todo, quatro carros foram levados do Centro e do interior do município. No domingo, 5, um Volkswagen Gol – de cor preta, ano 2009, placas IPV 8510 de Brochier – foi roubado por volta das 21 horas, na localidade de Costa da Serra. A vítima relatou à Polícia Civil (PC) que rodava pela ERS-411 quando precisou parar – próximo ao cemitério da localidade – para trocar um pneu furado. Após 15 minutos, outro veículo Gol e também preto, mas de modelo antigo quadrado, passou no sentido Montenegro/Brochier e retornou, parando junto no acostamento.

Um sujeito armado desceu e anunciou o assalto, ordenando que terminasse de trocar o pneu. A vítima ainda tentou reagir, mas foi agredida com coronhada no braço direito. O ladrão entrou no carro e colocou o cidadão ao volante, rodando juntos até o entroncamento com a RSC-287 (Frigonal), onde foi liberado. Ele pediu ajuda em um bar e recebeu socorro da Brigada Militar (BM). Foi subtraído ainda sua carteira com a quantia de R$ 200,00, cartões de banco e documentos pessoais.

Outros três carros foram furtados apenas na noite de sábado: Voyage azul, placas ICG-0339, levado da rua São João, próximo da Praça Rui Barbosa; Gol cinza, modelo quadrado, placas IBV-0999, furtado na rua Santos Dumont, perto da Viação Montenegro; Fiat Uno bordô, placas IEQ 2050, na Osvaldo Aranha, nas proximidades da Estação da Cultura.
Esse é o segundo final de semana consecutivo que automóveis foram alvos da ação de meliantes em Montenegro. No dia 27 de abril, um veículo Volkswagen Gol, de cor branca, placas LYG-7271, foi roubado nas proximidades do Clube Sargentão, no bairro Ferroviário. Naquela noite, outro condutor relatou ter encontrado seu carro aberto no meio da rua Capitão Cruz. Os bandidos não conseguiram levar o veículo.

Polícia investiga circunstâncias das subtrações de veículos

De acordo com o delegado titular da 1ª Delegacia de Polícia de Montenegro Paulo Ricardo Costa, os ladrões têm como alvo veículos mais antigos. A Polícia usa imagens de câmeras instaladas em locais próximos de onde os carros foram subtraídos para tentar identificar os meliantes. Há suspeita de que um grupo de fora da cidade esteja agindo aqui e levando os carros para municípios da região metropolitana.

O problema é como chegar e punir os ladrões. Há um trabalho da polícia para identificar os indivíduos com análise de imagens, mas isso não é imediato e nem comporta prisão em flagrante quando já se deu o fato. “É difícil prender alguém em flagrante por furto ou roubo” analisa Costa.

O delegado relata que há dúvidas em relação a um dos casos de subtração de automóvel registrado durante o final de semana. “A história está mal contada. Uma das subtrações não se configurou nos moldes relatados na DPPA”, conclui.

Deixe seu comentário