O objetivo da atividade é resgatar a cobertura vacinal entre os adolescentes

A atividade pretende chamar a atenção, principalmente, dos pais de meninos e meninas entre nove e 19 anos, quanto a prevenções

Quando se trata de questões relacionadas às imunizações, os pais costumam seguir o calendário de vacinação dos filhos rigorosamente enquanto são crianças. No entanto, depois de atingir os cinco anos de idade, momento em que a caderneta costuma ficar completa, muitos deixam de se preocupar com a questão. Para alguns imunobiológicos, é na adolescência que se encontra a necessidade de realizar doses de reforço, para manter altos níveis de proteção.

A Secretaria Estadual de Saúde do Rio Grande do Sul, em parceria com a Secretaria Estadual de Educação, tem como objetivo resgatar a cobertura vacinal entre os adolescentes. Com este propósito o órgão desenvolverá a Semana de Vacinação do Adolescente, que ocorrerá no período de 21 a 25 de agosto.
De acordo com a enfermeira Nicole Temes, responsável pelo setor de Imunizações, Montenegro é um dos municípios que participará do evento e contará com as quatro salas de vacina atuantes e preparadas para receber o público alvo, que se estenderá dos nove aos 19 anos, aplicando as vacinas necessárias de acordo com a idade e situação vacinal de cada um. “É de extrema importância que a caderneta de vacinação esteja presente no momento do atendimento, para que se possa fazer a análise e atualização da mesma”, destaca.

Serão aplicadas, de acordo com a situação vacinal avaliada de cada adolescente, as seguintes vacinas: Hepatite B (o esquema completo deve conter três doses), Dupla adulto (esquema completo de três doses e reforço aplicado a cada 10 anos), Febre Amarela (dose única), Tríplice Viral – Sarampo, caxumba e rubéola – (esquema completo de duas doses), Meningocócica C (reforço para adolescentes de 12 a 13 anos), HPV para meninas (de nove a 14 anos, 11 meses e 29 dias), e HPV para meninos (de 11 a 14 anos, 11meses e 29 dias).
Essas vacinas estão disponíveis durante todo período do ano nas salas das Unidades Básicas de Saúde. O atendimento em sala de vacina será mantido conforme horário de funcionamento:

ESF1 – Germano Henke: 8h às 12h e das 13h30min às 16h.
ESF3 – Industrial: 8h às 12h e das 13h30min às 16h.
SMS/Pediatria – Timbaúva: 7h30min às 18h.
PAM – Centro: 8h às 12h.

Falta de vacinas contra o Rotavírus
O setor de imunizações de Montenegro comunicou, via Facebook, que está ocorrendo desabastecimento em nível nacional da vacina oral contra o Rotavírus. Por meio da Assessoria de Comunicação de (Acom), a Vigilância Sanitária informou que, em média, 80 crianças recebem a dose mensalmente no município. Esse número oscila, também, conforme os nascimentos na cidade. O motivo do desabastecimento é a mudança da fábrica fornecedora, que está alterando a embalagem da vacina, pois, na antiga, a dose não estava completa. A distribuição está atrasada. A expectativa é de normalização em setembro.

Deixe seu comentário