Ação da PC cumpriu mandado de prisão temporária e de busca e apreensão na residência do acusado. Foto: Divulgação/PC

O assassinato do taxista Marcelino Andre da Silveira, de 53 anos, ocorrido no dia 11 de outubro, coloca Montenegro na lista dos municípios gaúchos que registraram latrocínios no mês passado, elevando os registros desse tipo de crime na comparação com o ano anterior.  Depois de atingir o menor número desde o início da contabilização, em 2002, com dois latrocínios em outubro do ano passado, o Rio Grande do Sul (RS) registrou três casos a mais no mesmo mês deste ano, segundo dados da Secretaria de Segurança Pública (SSP/RS).

A alta, contudo, não altera o cenário de queda no acumulado do ano, com 59 roubos com morte entre janeiro e outubro de 2019 contra 55 em igual intervalo de 2020 – o menor total desde 2009, quando houve 51 registros na soma dos 10 meses.

O índice de elucidação desse tipo de crime se mantém elevado. Das cinco ocorrências do mês passado, em três não só há suspeitos detidos como os inquéritos já foram concluídos com indiciamento e remetidos ao Ministério Público para oferecimento da denúncia. Em um quarto caso, o inquérito está em fase final, mas também já há suspeito preso. No quinto, as investigações estão avançadas para identificação da autoria.

 

Apuração de latrocínios ocorridos em outubro de 2020

Montenegro: inquérito remetido com um indiciado preso.

Gravataí: inquérito remetido com três indiciados, dois deles presos.

Santa do Livramento: inquérito remetido com um indiciado preso.

Santa Maria: um preso, com inquérito em fase final para remessa.

São Leopoldo: inquérito com investigações avançadas para identificação de autoria.

Fonte: SSP/RS

 

Caso do taxista morto em Montenegro

Marcelino Andre da Silveira trabalhava há mais de 20 anos como taxista. Foto: Arquivo pessoal da família

Marcelino Andre da Silveira foi ferido com golpes nas costas e orelha. O táxi foi localizado no começo da manhã, com marcas de sangue, poucas horas antes do corpo, junto à calçada da EMEI do bairro Santo Antônio. O cadáver foi encontrado, próximo à Estrada João Kranz, por volta das 11h.

No dia 14, a Polícia Civil de Montenegro prendeu o suspeito pelo crime. O acusado tem 27 anos e já responde por tentativa de latrocínio de um motorista de aplicativo ocorrida em maio de 2019.

O homem relatou para a polícia ter planejado o assassinato para roubar o motorista. Acabou ficando com R$ 200,00 e o revólver da vítima, que estava embaixo do banco do motorista. A intenção de matar surgiu diante da possibilidade de reação, pois ele sabia que o taxista possuía arma de fogo.

Na carteira da vítima, encontrada pela polícia, estavam fotos dos familiares do taxista

O sujeito contou que embarcou no táxi no ponto, em frente à Rodoviária de Montenegro, e foi levado até o local onde o corpo foi encontrado, em Alfama. Ele mostrou aos policiais onde teria arremessado a faca utilizada para matar Marcelino, permitindo a sua localização.

O primeiro golpe de faca atingiu o pescoço da vítima, depois outras facadas foram dadas nas costas. Marcelino teria conseguido sair do carro com sua a arma, mas acabou falecendo antes de efetuar disparos.

Em seguida, o acusado se desfez do objeto usado para matar e do celular do taxista. O homem contou ainda que deixou o local do crime para ir ao Centro, mas retornou, pois pensou que o taxista poderia ter mais dinheiro escondido consigo. Contudo, ao revistar o corpo, nada foi encontrado.

Depois de vasculhar os bolsos do cadáver, ele dirigiu até a EMEI Santo Antônio, onde abandonou o táxi na calçada, e foi para casa. O suspeito ainda levou a equipe policial ao local onde escondeu as roupas usadas no crime e a pochete com documentos da vítima, que foram apreendidas como prova.

 

 

 

 

Deixe seu comentário