Mapa definitivo da 13ª rodada do Distanciamento Controlado

De novo. Pedido de reconsideração foi indeferido pelo governo do Estado

Pela sétima semana consecutiva Montenegro permanece na bandeira vermelha do Distanciamento Controlado do Estado. A decisão foi anunciada na live semanal do governador, Eduardo Leite, que manteve o município, assim como a Região 08 no segundo pior indicador do Modelo.

Na última semana o mapa definitivo do Distanciamento Controlado havia definido oito das 20 regiões, como bandeira vermelha. Nessa 13ª rodada definitiva são seis regiões na vermelha e 14 na laranja. Ao todo, 165 cidades seguem com as restrições mais severas.

De acordo com Leite, há uma estabilização no número de internações por Covid-19 no Estado, e a esperança é que este mês seja positivo. “A gente entra no mês de agosto com uma melhor expectativa pelos dados”, diz. Apesar disso, o recurso dos municípios da R08 foi indeferido, e a região que faz parte da área metropolitana ainda inspira cuidados.

Assim como Montenegro, municípios da Região 08 como Capela de Santana, Harmonia, São José do Sul, São Sebastião do Caí e Triunfo devem continuar com a classificação. Apesar de estar na R08, os municípios de Barão, Brochier, Maratá, Pareci Novo, Salvador do Sul, São Pedro da Serra, Tabaí e Tupandi podem adotar, através de regulamento próprio, protocolos previstos na bandeira laranja. Isso se dá graças a uma flexibilização do governo do Estado para os municípios em região que não tenham registro de hospitalização e óbito por Covid-19 nos 14 dias anteriores a apuração das bandeiras.

A permanência na categoria aponta que a região está enfrentando baixa capacidade do sistema de saúde e média propagação do vírus; ou média/alta capacidade do sistema de saúde, porém alta propagação do vírus, segundo o Estado. A expectativa no final de semana estava alta, e diversos prefeitos tentaram rever números e contestar a colocação junto ao governador Eduardo Leite.

Região 08 pede reversão

O Distanciamento Controlado divide o Rio Grande do Sul em regiões com o critério da interdependência do atendimento em saúde. Desse modo, Montenegro tem como referência a cidade de Canoas, assim como outros municípios do Vale do Caí.

Os prefeitos tinham até a manhã de domingo, 2, para entrar com recurso pedindo a reversão da rodada preliminar do Modelo. Segundo o governo do Estado, até o encerramento do prazo foram 34 pedidos de reconsideração enviados por municípios e associações regionais. Dentre eles, a Região 08 pediu pela volta à bandeira laranja.

Na sua conta do Twitter, o prefeito de Canoas, Luiz Carlos Busato, divulgou ainda no domingo o pedido para a região. “A partir de mais uma análise técnica criteriosa sobre os indicadores de Canoas no modelo de Distanciamento Controlado do Rio Grande do Sul, assinaremos, em conjunto com outros municípios da Região 8, recurso para tentarmos retornar à bandeira laranja”, disse. Também ingressaram com o recurso conjunto os municípios de Montenegro, Barão, Brochier, Maratá, Salvador do Sul, São Sebastião do Caí, Capela de Santana, Esteio, Harmonia e Triunfo.

Dentre os critérios apontados para o pedido está a redução de número de óbitos na região. De acordo com o documento de reconsideração, foi constatado equívoco no total de óbitos lançados pelo Estado, pois seriam 29 mortes no intervalo entre os dias 24 a 30 de julho, e não 48 como aponta o indicador. Na live realizada nesta segunda, o governador não reiterou o apontamento, e o número de óbitos seguiu como 48 na região.

Os pedidos de reconsideração foram avaliados pelas equipes técnicas do governo. A decisão foi tomada pelo Gabinete de Crise nesta segunda-feira, 3, e, à tarde, o mapa definitivo foi divulgado. Todos os pedidos da região foram indeferidos pelo governo. As regras são vigentes a partir desta terça, 4.

Autonomia para os municípios

O Estado avalia uma cogestão do Distanciamento Controlado e trabalha a questão com a Federação das Associações de Municípios (Famurs). Para esta terça-feira, 4, está marcada uma nova reunião entre o governo do Estado, a direção da Famurs e 27 associações regionais. Segundo o governador, Eduardo Leite, o objetivo do Estado é conciliar a preservação da vida com a manutenção da economia.

Você pode consultar as regras da bandeira vermelha clicando AQUI.

Deixe seu comentário