Foto: Polícia Civil

Dois montenegrinos foram vítimas de um homem acusado de vender e não entregar piscinas em diversos municípios do Rio Grande do Sul. Os casos foram registrados na Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA) de Montenegro nesta quinta-feira, dia 6.

Um deles pagou R$ 11.090,00 pela instalação. O serviço era para ter sido concluído em 90 dias, mas não foi realizado. Ao perceber ter caído em um golpe, o homem entrou com ação no Fórum, mas o estelionatário não compareceu à audiência.

A Polícia Civil, por meio dos agentes da 2ª Delegacia de Polícia de São Leopoldo, prendeu o homem de 32 anos investigado por aplicar esse golpe. Os policiais apuraram a participação dele em 13 ocorrências criminais.

A prisão ocorreu no bairro Primavera, em Novo Hamburgo, na manhã de terça-feira, 4. Ele não possuía passagens pela polícia e foi preso quando se preparava para mudar para outro Estado. Além de municípios gaúchos, em Santa Catarina vítimas entraram em contato com a delegacia relatando o golpe sofrido.

A outra vítima contratou a mesma empresa. Ele pagou R$ 650,00 em dinheiro e parcelou  R$ 8 mil no cartão de crédito. O serviço deveria ser feito em 120 dias. Ele só percebeu ter caído em um golpe na quinta-feira. “Comecei a ligar ele para acertar a data (da instalação) e o telefone dava sempre na caixa. Aí fui no site e tinham cancelado o site. Então, hoje de manhã (na quinta-feira), fui em Novo Hamburgo no endereço da casa dele e uma vizinha falou que ele estava vendo ‘o sol nascer quadrado’ (preso)”.  

 

Deixe seu comentário