Padre pilchado, os pelegos no altar e hinos entoados em ritmo tradicional. Assim foi a missa crioula, realizada na localidade de Faxinal, para celebrar o dia de Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil e também da comunidade do interior de Montenegro. Diferentemente de anos anteriores, dessa vez não houve a tradicional cavalgada que conduzia a santa até a capela da comunidade, em função da doença do Mormo.

Embora o padre Diego Knecht seja o pároco, a missa desta manhã de sábado foi celebrada pelo padre Nicolau Schneider. Ele conta que já celebra missas nos ritos tradicionais gaúchos há cerca de 18 anos. “Foi em Estrela, quando a Brigada Militar, no dia de Nossa Senhora, quis muito que celebrasse uma missa crioula. Eu nunca tinha feito, mas o pessoal me deu pilcha, me ajudaram e eu comecei a celebrar e fiquei conhecido como alguém que tem ligação com essa cultura”, recorda o padre Nicolau. Ele explica que a missa tem adaptações na linguagem utilizada e nos ritmos das músicas entoadas. “Ela é uma missa como qualquer outra, mas com os símbolos da nossa cultura do Rio Grande, que traz tantos valores e são tão importantes para nós”.

Sobre Nossa Senhora Aparecida, padre Nicolau diz que, mais do que a Padroeira do país, a santa é a mãe com quem o povo brasileiro se identifica de forma carinhosa, sobretudo o povo mais sofrido. “Sempre no colo da mãe, o filho se sente mais seguro. Inclusive a criança, quando está chorando, basta a mãe pegar no colo que a criança para de chorar”, relaciona.

A construção da igreja e sede da Comunidade Nossa Senhora Aparecida nos anos 1993/94. O terreno foi doado por Cassildo Chassot, 77, presidente da associação do bairro Faxinal e sua falecida esposa, Maria Chassot. A padroeira, segundo o presidente, foi escolhida em acordo entre a comunidade e a paróquia. “Nós somos duplamente contemplados porque Nossa Senhora Aparecida é a padroeira do Brasil e a nossa sede é representativa dela”, afirma “Nosso bairro é muito desenvolvido graças ao esforço da comunidade aqui do bairro”, reforça ele.

Bênção de Aparecida
Quem foi duplamente agraciado pela Santa Padroeira foi o casal João Erno Derlan, 77, e Eva Derlan, 72. O Casal completa suas Bodas de Ouro no próximo dia 25 de outubro e, na missa crioula deste sábado, 12, foram abençoados pelos padres. Com um sorriso no rosto e um buquê de flores amarelas, Eva ficou abraçada à imagem de Nossa Senhora durante toda a missa e garante que é especial essa benção pelos 50 anos de casamento. “É A BÊNÇÃO! Eu trouxe até a imagem para ser abençoada também”, enfatiza.

Deixe seu comentário