O ministro Marco Aurélio, do Supremo Tribunal Federal (STF), devolveu nesta sexta-feira o mandado do senado Aécio Neves e negou o pedido de prisão feito pela Procuradoria-Geral da República (PGR). As informações são do jornal Folha de S. Paulo. Na decisão, Marco Aurélio informa que restabelece “a situação jurídico-parlamentar então detida, afastando as demais restrições implementadas”.

Com isso, o ministro retirou as medidas cautelares que haviam sido impostas ao senador. Aécio foi afastado do cargo no dia 18 de maio, quando o ministro Edson Fachin atendeu pedido da PGR e determinou o afastamento dele das atividades parlamentares em razão das investigações da operação Patmos, que o investigou por usar o seu cargo para atuar em benefício da J&F, a holding da JBS, além de atuar, como presidente da PSDB, para ingerir em assuntos governamentais.

Deixe seu comentário