Rio Grande do Sul já registrou a chegada de 32 pacotes. Foto: Divulgação/Mapa

O ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) informou que foram encontrados fungos, bactérias e possibilidade de pragas quarentenárias (que não existem no Brasil) em pacotes de sementes não solicitados que chegaram ao país recentemente. O resultado da análise foi divulgado na tarde de terça-feira, dia 7.

Após análises laboratoriais, foi identificada a presença de ácaro vivo em uma amostra; de três fungos diferentes em 25 amostras; de bactéria em duas amostras; e possibilidade de pragas quarentenárias, como erva daninha, em quatro amostras. Toda a análise é feita no Laboratório Federal de Defesa Agropecuária em Goiás, que é referência no país. A expectativa é que em 30 dias haja um detalhamento maior desses resultados.

Até o momento, foram confirmados 258 pacotes de sementes não solicitados em 24 estados e no Distrito Federal, incluindo o Rio Grande do Sul – onde já foram recebidos 32 pacotes. As sementes supostamente foram enviados de quatro países da Ásia. A secretaria estadual da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr) orienta a população que, caso recebam pacotes de sementes não encomendados, entreguem o material à inspetoria ou escritório de defesa agropecuária mais próximo.

“O pacote não deve ser aberto ou descartado no lixo, nem o material ou as sementes devem ser cultivados ou descartados no solo sob nenhuma hipótese, a fim de evitar que estas sementes atinjam o meio ambiente e áreas agrícolas do Estado”, alerta Ricardo Felicetti, chefe da divisão de Defesa Sanitária Vegetal da Seapdr.

O recebimento de sementes não solicitadas do exterior pode ser comunicado pelos telefones da divisão de Defesa Sanitária Vegetal, nos números 3288-6289 e 3288-6294, pelo WhatsApp do número (51) 98412-9961 ou pelo e-mail defesavegetal@agricultura.rs.gov.br.

Deixe seu comentário