Transferências via Pix e empréstimo pessoal foram feitos pela estelionatária sem que a vítima notasse

Uma mensagem circula nas redes sociais alertando sobre o “golpe do Pix agendado”. Contudo, a informação sobre a tentativa de estelionato não é verdadeira.

O texto disseminado via internet diz que, a vítima recebe notificação de um Pix de um desconhecido, que estaria na “opção agendada”. Na sequência, a pessoa que enviou o dinheiro entra em contato e afirma ter feito a transferência por engano, e solicita o valor de volta. A vítima, então, faz um Pix no valor equivalente. Depois, o golpista cancela o agendamento realizado originalmente.

Conforme o Banco Central, a mensagem não passa de boato. O banco que recebe uma transferência agendada não tem como saber que existe um Pix para uma conta em uma data futura.O recebedor só tem conhecimento da transação quando o agendamento chega à data marcada e quando o dinheiro entra na conta. Se alguém enviar uma mensagem afirmando que programou por engano uma transferência, ela mesmo pode desfazer o agendamento.

A ferramenta de Pix agendado está disponível desde o lançamento da modalidade Pix, em novembro passado, mas nem todos os bancos disponibilizaram a opção ainda.

Deixe seu comentário