IMAGEM: PIXABAY

Renda. Comprometimento com o crédito já pode ser de 40%

No fim da semana passada, o presidente Jair Bolsonaro assinou a Medida Provisória (MP) que amplia de 35% para 40% a possibilidade de comprometimento da renda de aposentados e pensionistas do INSS com empréstimos consignados. Além desses 40%, foi mantida a margem extra de 5% do valor do salário que pode ser sacado no cartão de crédito através da modalidade. E com essa possibilidade de apertar quase metade da renda mensal com o empréstimo, é preciso mais atenção ainda pra optar entre entrar nessa ou não.

Cabe lembrar que o empréstimo consignado é bastante fácil de conseguir. Justamente porque, na hora do pagamento, as parcelas vêm descontadas diretamente do salário das pessoas; os bancos têm menos risco para emprestar, então costumam liberar o valor sem grandes burocracias e com taxas que, no geral, são atrativas.

Acontece que isso também abre margem para que as pessoas coloquem “os pés pelas mãos” ao adquirir dívidas desnecessárias e com condições de pagamento que, por vezes, poderiam ser melhor negociadas. Como o foco desses empréstimos são os aposentados e pensionistas, por vezes falta preparo e instrução na hora de contratar; o que é prato cheio para práticas abusivas. Nessa linha, em 2018, 20 reclamações contra financeiras da cidade foram registradas no Procon Municipal.

Mas o que cuidar e pesar?

– Vai caber no bolso?
Se você já tem dívidas, procure calcular se há espaço no seu orçamento para ser comprometido com o pagamento mensal do consignado. Não esqueça que costuma ser um loooongo prazo para pagamento e o desconto é feito no salário, sem chorumelas. Se não for realmente necessário, não faça!

– Entenda!
Se você está com dúvidas sobre o empréstimo consignado que estão te oferecendo – a oferta cresceu bastante desde a assinatura da MP – não hesite em procurar ajuda para entender todos os pontos do contrato;

– Cuidado no fazer empréstimo
em nome de terceiros!
Essa é uma prática bastante frequente, da avó fazendo empréstimo para o neto, por exemplo, mas exige uma atenção especial. É que nem sempre o compromisso com o pagamento desse terceiro é o mesmo que o meu; aí tendem a haver problemas financeiros e algumas confusões;

– Se ligue nas taxas!
Se você tem uma dívida no cartão de crédito ou no cheque especial, por exemplo, e está pagando altos juros; a taxa do consignado tende a ser mais atrativa para “trocar” uma conta pela outra;

Aumento da margem vale até o fim do ano
A margem de 40% do comprometimento do salário vale até 31 de dezembro de 2020, segundo a MP, embora o governo não descarte uma prorrogação. A possibilidade foi criada para aumentar a oferta de crédito num momento de emergência, ainda em função da crise gerada pela pandemia do novo coronavírus. O foco é, justamente, oferecer a chance da troca de uma dívida com juros maiores pela do consignado e suas taxas mais atrativas; diminuindo a “bola de neve” do endividamento em que muitos se encontram. Seguindo as dicas acima, vale a pena, sim!

Deixe seu comentário