Maiara participou de atividades e palestras durante uma semana em Brasília

Jovem foi semifinalista no programa Jovens Embaixadores

A marataense Maiara Anieli Lohmann, de apenas 17 anos, concorreu com 17 mil jovens e foi uma das semifinalistas do programa Jovens Embaixadores. A estudante do segundo ano do Colégio Paulo Chaves, como prêmio da posição na seleção, participou do English Immersion Program (EIP), realizado pela Embaixada dos Estados Unidos (EUA) em parceria com a Casa Thomas Jefferson.

Maiara se inscreveu no Jovens Embaixadores em 2018 e passou por duas provas rigorosas, infelizmente dentre os 160 semifinalistas ela não foi selecionada para viajar para os EUA, mas garante que a intenção continua. “Como eu faço trabalho comunitário aqui na minha cidade, e o programa é justamente focado nessa área, me interessou muito. Ainda mais com a oportunidade de ir pros EUA e fazer trabalho voluntário lá e conhecer outra realidade”, explica.

Em contrapartida, por ter chegado à semifinal, Maiara e os outros estudantes participaram, de 30 de junho a 5 de julho, em Brasília, do EIP. O evento conteve palestras e atividades culturais em inglês, fazendo com que eles se sentissem como se estivessem nos EUA. Além disso, eles foram divididos em grupos e ficaram responsáveis por desenvolver e aplicar, durante seis meses, um projeto de empreendedorismo social. “Cada pessoa do grupo teve que pesquisar na sua comunidade quais eram os principais problemas, e combinando os dados do nosso grupo nós vimos que o principal problema era a violência contra a mulher”, fala a marataense. O grupo da região sul em que ela faz parte criou o projeto “Sã&Salva”, que dará dicas, conselhos e tentará reduzir a violência contra as mulheres nas ruas.

Segundo Maiara, as expectativas para o projeto são de bons resultados. “O EIP foi uma experiência muito enriquecedora, porque em questão de seis dias a gente aprendeu muito, nós nos conectamos de um jeito inexplicável”, conclui a jovem.

Deixe seu comentário