Objetivo é desenvolver o turismo com a concessão de espaços à iniciativa privada. FOTO: Arquivo/Jornal Ibiá

O prefeito de Maratá, Fernando Schrammel, assinou o decreto 1.948, que mantém a restrição ao funcionamento de sociedades, eventos, clube de mães, templos religiosos, grupos de idosos, academias e espaços de prática esportiva de qualquer modalidade. São permitidos somente serviços públicos e privados considerados essenciais.

O documento determina que bares, lancherias e restaurantes atendam 50% da capacidade de clientes, respeitando o limite de 2 metros de distância de uma pessoa a outra. Fica proibido o sistema de Buffet. Postos de combustíveis funcionarão de segunda a sábado, das 6h às 20h, com medidas de segurança.

A principal mudança no decreto é a permissão de funcionamento do comércio, que deverá atender uma pessoa por vez dentro do ambiente, assim como salões de beleza e estéticas. Prestadores de serviços, construção civil e indústrias poderão funcionar respeitando as normas da Vigilância Sanitária.

Os estabelecimentos devem ter horário específico para atender pessoas acima de 60 anos e está proibida a circulação destas nos locais fora do período exclusivo. Serviços públicos municipais poderão funcionar, desde que seja atendida uma pessoa por vez. Essas medidas valem por mais 15 dias, a partir de 1º de abril.

Se mantém a previsão de que os munícipes que viajam para outros municípios, sobretudo com casos confirmados, estados e países, assim que retornarem, devem comunicar a Secretaria de Saúde para medidas a respeito de isolamento e quarentena.

Deixe seu comentário