Foto: Acom/prefeitura de Maratá

A Prefeitura de Maratá decretou situação de emergência. O decreto foi assinado nesta sexta-feira, dia 28, pela prefeita Gisele Schneider. A assinatura ocorreu no Gabinete Municipal, na presença do vice-prefeito Marcus Joner.

O documento nº 3.127/2022 declara situação de emergência nas áreas comprovadamente afetadas pela estiagem no município. O decreto tem validade de 180 dias e dispõe sobre uma série de medidas e ações para minimizar os prejuízos causados pela seca.

De acordo com Gisele, o decreto será encaminhado do Governo do Estado para homologação e, posteriormente para a Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil para que o documento tenha reconhecimento a nível federal.

Conforme levantamento de perdas feito pelo escritório municipal da Emater/RS Ascar, Maratá contabiliza mais de R$ 9 milhões em perdas estimadas na agricultura. Segundo o relatório, a produção de milhos para silagem sofreu perda de 35% e a de milhos em grãos 30%. A bacia leiteira também foi afetada, bem como as produções de laranjas e bergamotas, que teve perda estimada em 25%.

Deixe seu comentário