Mandetta foi demitido na tarde desta quinta-feira. Foto: reprodução

Presidente chamou Luiz Henrique Mandetta para uma reunião esta tarde e anunciou a saída do até então ministro

A novela envolvendo o presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, chegou ao fim na tarde desta quinta-feira, 16. Após inúmeros atritos em razão da estratégia de combate ao novo coronavírus, Bolsonaro chamou Mandetta para uma reunião no Palácio do Planalto a fim de comunicar a saída do, até então, ministro da Saúde.

Em seu perfil oficial no Twitter, Luiz Henrique Mandetta comentou sobre a demissão. “Acabo de ouvir do presidente Jair Bolsonaro o aviso da minha demissão do Ministério da Saúde. Quero agradecer a oportunidade que me foi dada, de ser gerente do nosso SUS, de pôr de pé o projeto de melhoria da saúde dos brasileiros e de planejar o enfrentamento da pandemia do coronavírus, o grande desafio que o nosso sistema de saúde está por enfrentar. Agradeço a toda a equipe que esteve comigo no MS e desejo êxito ao meu sucessor no cargo de ministro da Saúde. Rogo a Deus e a Nossa Senhora Aparecida que abençoem muito o nosso país.”

O oncologista Nelson Teich será escolhido pelo presidente para comandar o Ministério da Saúde. O anúncio oficial deve ocorrer ainda hoje. Nascido no Rio de Janeiro, Teich se formou em Medicina pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ) e se especializou em oncologia no Instituto Nacional de Câncer (Inca). Atualmente, é sócio da Teich Health Care, uma consultoria de serviços médicos.

Nas últimas semanas, o novo ministro da Saúde tem publicado artigos na rede LinkedIn sobre o novo coronavírus. Em um dos textos, defende que o isolamento horizontal, ao contrário do que pensa Bolsonaro, é a melhor estratégia para diminuir a disseminação do vírus.

Deixe seu comentário