A Polícia Civil e a Brigada Militar estão realizando o cerco nas proximidades do local em que o policial Leandro de Oliveira Lopes foi assassinado durante esta manhã de quarta-feira, 02.

As equipes já estão se organizando para trabalhar ininterruptamente até que os suspeitos sejam detidos. “A ideia é ficar até que a gente tenha alguma outra informação. Os policiais estão orientados no sentido de que, alguns agora descansem e continuem as diligências no período da noite”, explica o delegado chefe de polícia do Estado, Emerson Wendt.

Na trilha usada para a fuga dos criminosos, foi encontrado um boné. O objeto foi encaminhado para análise. A chácara onde o agente foi assassinado foi descrita por Wendt como um local bastante complexo. “Tem cachorro e isso acaba, de certa forma, facilitando o trabalho deles. Eles sabiam que tinha mandados de prisão e isso acaba se tornando uma rotina para eles, estarem espiados”, afirma o delegado.

Na chácara foi recolhido um revólver, cápsulas de munição 9mm, colete e vestimenta camuflada. Um carro e uma moto que estavam na propriedade foram apreendidos ainda na manhã desta quarta-feira.

Segundo o delegado Emerson Wendt, ainda, o colete à prova de balas que Leandro usava no momento em que foi morto, também será analisado, já que ele estava dentro da validade.

Deixe seu comentário