FOTO: ARQUIVO IBIÁ

Vimsa também anunciou ampliação nas linhas São João, Faxinal e Santo Antônio

A Viação Montenegro (Vimsa) vem normalizando a disponibilidade dos ônibus urbanos em Montenegro nas últimas semanas. No início de junho, foram incrementados horários nas linhas convencionais dos bairros Germano Henke e Cinco de Maio. No dia 14, duas linhas do seletivo foram retomadas e, na última segunda-feira, 21, mais duas. Segundo o gerente operacional da empresa, Julio Hoerlle, com as alterações, a companhia já restabeleceu os horários do transporte público ao patamar pré-pandemia – algumas tinham sido interrompidas desde 20 de março do ano passado. Mas ele anuncia novidades para segunda-feira.

Agora, no próximo dia 28, serão incrementados mais horários nas linhas São João, Faxinal e Santo Antônio. Também, a retomada da linha Estação com ampliação de horários no terminal Hospital”, destaca. São doze saídas, de segunda à sexta, do Hospital Montenegro via ruas José Luis, Bruno de Andrade e Campos Neto; e doze saídas do bairro Estação, via bairros São Paulo, São Pedro e avenida Ivan Zimmer. Também, outros 30 horários de ida e volta do Centro e do Faxinal, contemplando os bairros São João e Santo Antônio (ACESSE AQUI).

DESAFIOS

“Esta retomada é necessária visto o retorno de várias atividades econômicas, estudantis e de lazer. São mais de 80% dos serviços retomados em relação o que havia anteriormente”, diz Julio Hoerlle. “Para a empresa é uma incógnita, uma vez que depende da utilização dos serviços por parte da municipalidade para perpetuação de suas operações.  Mas se denota uma mudança de hábitos na população após estes mais de 14 meses de restrições e certamente não teremos o mesmo quantitativo de passageiros anterior a pandemia”, alerta.

O gerente da Viação Montenegro diz que a nova realidade precisará ser enfrentada com criatividade e avalia que subir a passagem para equilibrar os custos – essa definição é da Prefeitura – não é caminho viável. “A compensação tarifária não funciona, pois a população não tem como absorver elevação das passagens como tem ocorrido nas últimas décadas.  A população  usuária de transporte coletivo também enfrenta um achatamento econômico”.

Ele continua. “Algumas praticas deverão ser repensadas, como a concessão de gratuidades, a excessiva cobrança de tributos nas três esferas governamentais, serviços de cunho de atendimento essencialmente social ser mantido com recursos públicos e melhoramento das estruturas viárias e de apoio aos usuários”, opina o gerente.

Deixe seu comentário