Projeto foi votado na noite dessa quinta-feira, 28

Na sessão da noite dessa quinta-feira, 28, a Câmara de Vereadores de Montenegro votou e aprovou, por unanimidade, o projeto de lei que reduz o limite de gastos com diárias de viagem do prefeito e do vice-prefeito. O texto é de autoria do próprio Executivo. “Num momento em que muita gente está sem emprego por causa da pandemia do novo coronavírus, os políticos devem dar um exemplo de economia”, disse Gustavo Zanatta ao remeter a proposta para votação.

A regra geral, antes dessa atualização, é que o prefeito poderia receber até R$ 1.607,54 por dia em suas viagens para fora do Estado quando ocorre pernoite. O novo texto, que agora será sancionado, estabelece como limite o valor de R$ 750,02, que representa um corte de 46,57%. Já o vice, nas mesmas circunstâncias, tinha direito a R$ 803,72 e passa a receber o mesmo que o chefe do Executivo. O teto de R$ 750,02 corresponde ao valor que é pago aos secretários municipais e aos demais servidores.

Vice-prefeito, Cristiano Braatz ressaltou que não há justificativa lógica e nem ética para pagar valores maiores ao prefeito e ao vice do que aqueles recebidos por outros servidores. “As despesas com refeições, pousada e deslocamentos são as mesmas. A isonomia, neste caso, é até uma questão de justiça”, comentou.

Deixe seu comentário